terça-feira, 27 de março de 2018

O treinador foi pior




No clássico do último domingo, o Marcinho fez a sua pior partida com a camisa do Botafogo.

Fraco (como é de costume) na parte defensiva e surpreendentemente mal no ataque, que é o se forte. Errou todos os passes, dribles e cruzamentos. E desde o primeiro minuto da etapa inicial. Mas só foi substituído quase na metade do segundo tempo.

Sobre a partida do lateral, o técnico Alberto Valentim relativizou:

"- Marcinho estava indo bem, só voltou mal para o segundo tempo. O torcedor de todos os clubes vaia quando um jogador não volta bem. É normal que vaie. Márcio já demonstrou muita personalidade".

Errou novamente, AV! O torcedor já tinha perdido a paciência antes mesmo do apito final do primeiro tempo. 

Diferente de alguns colegas, não estou condenando o Marcinho à fogueira. Até porque, vamos lembrar de quem entrou para substituí-lo ontem? Pois é, e se não é o Luis Ricardo, a outra opção é o possante (e acéfalo) Arnaldo. Ou seja, ainda acho que dos três, se trabalhado com calma, o Marcinho é o melhor lateral direito que temos no elenco. Agora, isso não impede de ser substituído quando está mal. E aí cabe ao treinador criar situações...

Contra o ECTD, por exemplo, não era para ter entrado o mascarado e ex-jogador em atividade Luis Ricardo. Deveria ter colocado o Marcelo na direita e o Carli em campo, ao lado do Rabello. Ou mesmo ter mudado o esquema tático do time, com os três defensores na última linha. 

Enfim, o técnico de futebol de clube grande é muito bem pago para pensar além do bê-a-bá, né?

E para finalizar (ainda sobre o Marcinho), faço questão de lembrar: Os outros nomes são Arnaldo e Luis Ricardo...


SAUDAÇÕES ALVINEGRAS!!!

21 comentários:

VinnyMarques disse...

Até porque os melhores jogadores das flores são os dois alas. O viadinho da tatuagem da beiçola e o Gilberto.
São pagos pra não ver o que qualquer torcedor minimamente conhecedor de futebol vê. Assim fica difícil. Concordo em gênero, número e grau com você.

Rodrigo Federman disse...

Isso aí, Vinny. Valeu, cara.
Abs e SA!!!

Marcio disse...

Que se teste o Fernando, que já deveria ter sido testado há muito tempo, mas que não retornem com o Arnaldo e/ou, principalmente, L. Ricardo.
Que outras soluções sejam buscadas, chamem alguém da arquibancada, um Torcedor que esteja passando em frente à Sede ou do Nilton Santos...
Ninguém pode ser insubstituível, que oportunidades justas sejam dadas e cobranças firmes sejam feitas.
Sobram desculpas nas derrotas... chutamos 835 bolas ao gol, o goleiro deles fez 478 defesas e eles chegaram 4 vezes e fizeram 3 gols...
Será que nunca ouviram falar em eficiência/eficácia?
No ano de 7689, estará escrito que o BOTAFOGO foi derrotado por 3 a zero no dia 25/03/2018.
Da mesma forma que o BOTAFOGO goleou o Mangueira por 24 a zero, que é o maior placar.
São desculpas, desculpas e mais desculpas e o Torcedor do BOTAFOGO já está no seu limite com essa situação caótica...
Tudo bem, quando o Aguirre estiver melhor no português, o colocarão para ligar para algum sócio´torcedor, tal e qual fizeram com o Renatinho.
Futebol é secundário.
SA!!!

Rodrigo Federman disse...

Marcio, essa é a grande questão/preocupação: Que não pensem em voltar com LR ou Arnaldo. Pior do que está, pode ficar.
Abs e SA!!!

Marcio disse...

Rodrigo, enquanto falamos aqui de técnicos da nova safra e tudo o mais, não custa lembrar do exemplo do Heinkess, aos 71 anos largou a aposentadoria e voltou ao Bayern... O campeonato alemão ele vai levar, a Copa da Alemanha está na semifinal, Na UCL chegou as quartas.
Competência não tem idade e lembro que cheguei a escrever por aqui, em 2015, do Jair Pereira, que tem pouco reconhecimento pelo que conquistou no futebol. Tem gente que jamais ganhou e é tido como estrategista.
Com essa onda de renovação, hoje me permito dizer que estão confundindo ser estudioso, aplicar novos métodos de treinamentos com o falar bonito; terço final, minutagem, externo, jogo apoiado, performar, meritocracia, entre outros termos.
Esquecem-se que quando se pronunciam, o destino da mensagem é o torcedor que não necessariamente entende de futebol ou estuda sobre o mesmo.
Com esses discursos engomados, nada respondem sobre o que de fato ocorre nos jogos.
O futebol brasileiro não tem nada de moderno e, pior, regride a cada dia dentro e fora de campo.
Pela enésima vez vou lembrar o Saldanha, que dizia que os técnicos queriam adaptar o homem à roupa e não a roupa ao homem; mais atual impossível.
SA!!!

Rodrigo Federman disse...

Marcio, na verdade é mais uma das escrotices do atual futebol moderno. Esse lance de técnico ser chamado de professor, usar palavras difíceis para posar de gestor, CEO, etc. Concordo contigo: Competência não tem idade. Principalmente em esporte como o futebol, que tem a sua essência que sempre sobreporá esses malditos que dizem "ESTUDAR" futebol, como se fosse possível estudar algo tão básico, simples e direto.
Abs e SA!!!

Sergio disse...

Ou o AV escala um time que saiba marcar ou então vai ser uma sequência de derrotas acachapante.
O que temos que reconhecer que além da incompetencia e descaso da diretoria com o futebol profissional do Botafogo, o clube é muito azarado. O LR quando se contundiu vinha jogando muito bem, sendo inclusive naquele jogo da contusão o responsável pela assistência dos dois gols. Hoje o LR acabou para o futebol, não vejo como se recuperar. Depois o Airton que vinha sendo importante no meio e finalmente o nosso melhor jogador de linha ė quebrado e desmonta o já frágil meio campo. Que sina essa do Botafogo: como se não bastasse o azar, ainda temos que aturar décadas de incompetencia administrativa.Abs e SB!

Rodrigo Federman disse...

Sergio, isso só mostra também o quanto esse departamento de futebol é ruim. Não soube identificar carências, foi péssimo condutor de renovações, contratações...enfim, estamos presos a esse grupo - pelo menos - até o final da temporada. Contagem regressiva pelos 46 pontos.
Abs e SA!!!

PAULO FERNANDO disse...

Não tenho nem dúvida em concordar com vc Rodrigo.
Sem grana temos que ter criatividade e usando como referencia o Carioca e o Paulistão 2018, vimos o Valdir, lateral do Bangu e o Velicka da ferroviária de SP.
Claro que esses torneios (assim que devem ser tratados) não servem de base efetiva, mas se é para buscar algo mais barato....quem sabe. Fica a dica, mas a famosa "inteligência" alvinegra tem que trabalhar e rápido!

Leonardo Valadao disse...

Rodrigo , entraria com Carli na zaga e deslocaria o Marcinho para o meio, do lado direito...cruza bem ..Pimpão volta para recompor o meio campo do lado esquerdo...Kieza na frente..no segundo tempo soltaria um pouco o time...
Gatito
Marcelo Carli IR. Moisés
Marcinho .Lindoso. MF . LV
Kieza . Pimpao

Rodrigo Federman disse...

Sim, Paulo. E usar, de fato, os jovens que se destacam na base. Por exemplo, todo mundo fala muito bem do Bochecha...e sempre somos (des)agradados com a presença de Lindoso entre os titulares.

Leonardo, um time com Lindoso sempre me preocupa. Rs

Abs e SA!!!

Abel Santos disse...

Vejo os amigos sugerirem escalações... acho muito válido trocar ou reposicionar alguma peças... mas, acho que trocar seis por meia duzia não fará qualquer diferença substancial. Estamos ferrados, não há dúvidas.
O técnico está nervoso? Acho que sim. Ele está em início da carreira... Se ele conseguir fazer milagres como esses pangarés de nosso elenco, ele ganhará notoriedade e pode entrar no rol dos que ficaram ricos com o futebol. Mas, se não fizer milagres, corre o risco do esquecimento. Quem não estaria nervoso?

Rodrigo Federman disse...

Abel, alguns casos só saberemos se serão 6 por meia dúzia se forem testados.
Abs e SA!!!

Anônimo disse...

Rodrigo. Vendo o jogo domingo decidi reparar no que você sempre fala aqui: Lindoso só toca pra trás ou pro lado. Aí fui reparar. Impressionante como ele não da passes verticais. Na verdade ele tem dois tipos de passe. O lateral e o pra trás. E quando espera a ultrapassagem de alguém, nesse caso estranhamente o jogador passa e ele toca fraco, sempre nas costas, nunca na frente. No jogo de domingo ele deu apenas três passes verticais no fim do jogo. Em varias situações podia virar o jogo, mas ele não arrisca, joga o pepino pro jogador mais próximo. Não é possível que o treinador ou treinadores anteriores não tenham visto isso. O cara joga de segundo volante e simplesmente não marca, não tem passe bom e não vem com elemento surpresa. É incrivelmente é o capitão da equipe. Queria entender
Abraços Renato

Rodrigo Federman disse...

Renato, isso quando se apresenta sem se esconder atrás de algum companheiro ou adversário. Reparou nisso também? Cara, ele parece aqueles rapazes que ficam taxeando aeronaves que pousam nos aeroportos. Parado, levantando os braços para os dois lados.
Abs e SA!!!

Abel Santos disse...

Rodrigo, concordo com você... tem que testar tudo que for possível testar... mas olhando para o elenco, fico só no desânimo... e tem horas que me ponho no lugar do técnico... se ele fizer muitos testes e o desastre acontecer, sua cabeça vai rolar. É difícil. Se ele fizer mudanças e levar uma surra do Flamengo, penso que ficará em situação de calamidade.

Rodrigo Federman disse...

Abel, aí está: Ele deveria ter testado outras situações nos jogos da Taça Rio, quando apenas insistiu com mesmos nomes e esquema.
Abs e SA!!!

PAULO FERNANDO disse...

Gostei da análise do Abel de que ele está nervoso. É um bom técnico, mudou a cara do time bem rápido, mas deve estar bem aflito com a falta de bons jogadores. O Botafogo é vitrine, mesmo estando na situação que estamos.
Aliado a isso falta conhecimento do clube por exemplo que o Carli é ruim de treino e bom de jogo, que o Bochecha foi destaque da base junto com o Matheus e isso tem valor, que o Lindoso tem 100 anos de Botafogo e nunca foi mais do que isso mesmo, de que o M.Vinicius não tem respiração pra jogar bola...

Rodrigo Federman disse...

De pleno acordo, Paulo.
Abs e SA!!!

Marcio disse...

Não podemos nos esquecer que o A. Valentim é um ex-jogador de futebol e por certo deve ter visto alguns casos onde um determinado atleta trenou mal e foi bem no jogo.
Que o ponto de partida para um técnico recém chegado escalar o seu Time seja o treino eu não acho errado; o que não pode é manter um elemento que jogue mal e treine bem como titular. Insistência exagerada somente com os fora de série, jogador comum o limite deve ser bem menor.
Não preciso ver como treinam o Messi ou o CR7 para determinar que devem ser titulares indiscutíveis e em qualquer equipe do mundo; o mesmo valia para o Romário, Gérson Canhota e outros mais.
Óbvio que o BOTAFOGO não tem um que tenha a categoria dos citados e por isso mesmo algumas insistências tornam-se totalmente infundadas.
Mais do que encontrar a Equipe ideal, os técnicos parecem querer provar as suas teorias e assim, vão se afundando com algumas teimosias.
SA!!!

Rodrigo Federman disse...

Marcio, e um bom lateral, diga-se de passagem. No mais, concordo com a sua observação.
Abs e SA!!!