terça-feira, 9 de outubro de 2018

Morrendo juntos




Dois times sofríveis.

Dois times que brigam contra o rebaixamento.

Dois times entregues.

O que esperar em um duelo desse nível?

Claro, nada além de um empate.

E foi o que fizeram Botafogo e Vasco na noite desta terça-feira, no Nilton Santos.

Um jogo horrível e um placar que acaba sendo ruim para os dois. No caso do clube de São Januário, por continuar ali, no limite da degola. No lado botafoguense, por não se livrar da posição para lá de incômoda e por ter desperdiçado mais dois pontos dentro de casa.

O desespero continua. Botafogo e Vasco seguem entre os "candidatos" à Série B em 2019.

A respeito do GLORIOSO (que é o que nos interessa), mais do mesmo. Ou seja, tudo que a gente vem falando desde sempre. Um bando em campo, ruins por natureza, sem qualquer ambição ou demonstração de raiva, cansados, trocando passes burocráticos, sem pressa, gana ou vontade de vencer. Soma-se isso, a algumas escalações que continuam sendo preferidas pelo técnico Zé Ricardo, etc.

Uma grande merda. Nada além disso. 

Repito: Uma grande merda!


SAUDAÇÕES ALVINEGRAS!!!

Botafogo 1 x 1 Vasco

1- Saulo: Sem culpa no gol - 5,5

2- Marcinho: Discretíssimo - 4,0

3- Carli: Falhou no gol - 4,0

4- Rabello: O melhor do setor defensivo - 5,5

5- Rodrigo Lindoso: Os habituais passes para trás e trotes para não chegar... - 4,5

6- Moisés: Fraquíssimo. Incapaz de acertar um cruzamentos que seja - 3,5

7- Erik: Mal, nada fez. Começou a entrar no (péssimo) nível físico dos companheiros - 4,0

8- Matheus Fernandes: O melhor do meio. Bons desarmes e se apresentando para o jogo - 5,5

9- Kieza: Péssimo. Mais reclama do que joga - 4,0

10- Luiz Fernando: Um bonito gol e nada mais - 4,5

11- Bochecha: Tem técnica, mas erra muitos passes - 5,0

12- Brenner: Mal tocou na bola - 4,0

13- Rodrigo Pimpão: Pouco acrescentou - 4,5

14- João Pedro: Mostrando porque defendia o time B do Atlético/PR... - 4,0

Zé Ricardo: Continua insistindo com alguns jogadores, demorando e mexendo mal - 4,5

23 comentários:

Cleberson disse...

Eu esperava uma vitória no jogo de hoje mas Sem os erros, mesmo com um péssimo Brasileirão, o Botafogo poderia estar no G6, isso mesmo meus nobres amigos, a arbitragem mudou o patamar do Alvinegro neste campeonato. São mais de DEZ PONTOS perdidos por erros GRAVES de arbitragem. Alô diretoria, não é ofício que muda isso!

Rodrigo Federman disse...

Cleberson, desculpe, mas sem essa de que poderíamos estar no G6 e só não estamos por causa da arbitragem. Essa não cola comigo.
Abs e SA!!!

João disse...

Carli precisa ser barrado, é uma falha por jogo. O Botafogo não tem preparador físico e médicos adequados para um time que disputa a série A e nem tem dinheiro e planejamento para adquirir. Esse técnico é água de salsicha total, me lembro de vários torcedores pedindo a vinda dele. Vi torcedores aliviados que Marcus Vinicius seria opção. É desesperador.

O Botafogo está dando toda pinta de que vai entrar na zona nas próximas rodadas. Aí amigo, já era.

Rodrigo Federman disse...

João, eu ainda não barraria o Carli. Tentaria um esquema com três zagueiros. Quanto à preparação física e médica, tão ruins quanto o elenco.
Abs e SA!!!

Anônimo disse...

Rodrigo.

Análise sucinta, porque não há muito o que comentar. O que comentamos já está saturado pois é sempre a mesma merda. Time frouxo, marcando mal, uma lentidão irritante e um preparo físico inominável.
Sem falar em alguns jogadores que francamente, deveriam pagar ao invés de receber salários.
2 laterais ridículos, não sei dizer qual é o pior. Meio campo absolutamente improdutivo e jogando sem qualquer entusiasmo. O ataque com Kieza, Brenner e Pimpão é um ataque de riso muito sem graça.
Eu estou feliz com o empate, porque depois dos 10 minutos da segunda etapa o Botafogo parou e abdicou do ataque e logicamente da vitória. O Vasquim foi crescendo e correndo mais que nós e por pouco não virou o jogo.Uma coisa tem me irritado muito, qualquer faltinha ou esbarrão é quase dois minutos pras bonecas se levantar. Meu saco já encheu !!!
Agora como "Eles" dizem é levantar a cabeça e trabalhar na semana e ver o que o professor vai nos passar.
Hoje, se time não fosse de bonecas os 3 pontos estariam garantidos. Jogamos 2 pontos fora e vai ficar tudo por isso mesmo, zero cobrança e vida que segue como diria o grande João Saldanha.

Patinhas.

Rodrigo Federman disse...

Patinhas, disse tudo, meu amigo. Esses canalhas (imensa maioria) deveriam pagar para vestir a camisa do Botafogo. E a diretoria então...nem pagando. O Botafogo atual é uma zona, casa da mãe Joana. Um clube falido financeira e moralmente.
Abs e SA!!!

Celso Ricardo disse...

"Mufarrej nomeia ex-vice de Mauricio Assumpção como assessor especial"

São os mesmos ladrões,patifes há anos. Esperar o que?
O Botafogo precisa de sangue novo, de ser profissionalizado. Já passou da hora de mudança.
Muda Botafogo...

Rodrigo Federman disse...

Celso, só uma implosão e recomeço do zero. Não há outro jeito.
Abs e SA!!!

Marcio disse...

O BOTAFOGO iniciou o jogo de modo razoável, até se aproveeitando das imensas falhas do adversário; entretanto isso durou até o momento em que marcou o seu gol.
Depois da vantagem no placar, o time abdicou de tentar se aproveitar do momento ruim do vasco e começou a tocar bolas descompromissadas para o lado e para trás, deixou de tentar pressionar a defesa adversária, ou seja, se comportou de forma absurdamente covarde, Sofreu o empate de forma justa.
No segundo tempo, o adversário continuou apresentando os mesmos defeitos, mas o BOTAFOGO manteve-se coerente e por isso covarde.
Não há ultrapassagens pelas laterias; o meio de campo marca de forma frouxa e toca a bola de forma lenta e óbvia; o ataque inexiste, principalmente com o inexplicável titular absoluto Kieza.
Ainda tem o absurdo de L. Fernando e Erik receberem a bola na intermediária de defesa para puxar as jiogadas de ataque, perde-se, em tese, profundidade e velocidade; tanto que na única vez em que o L. Fernando se desamarrou da linha lateral, se aproximou do Kieza, saiu a jogada do gol.
Para terminar, não consigo entender o péssimo condicionamento físico desse time, pois no inicio do ano jogaram somente o Carioca e foram eliminados na primeira fase da Copa do Brasil; na Sul-Americana os jogos não se atropelaram para justificar essa situação. Vale lembrar que esses caras são de porcelana, não ganham quase dividida alguma.
Individualmente, Carli falhou de forma clamorosa no gol e precisa ser observado, pois vem, a meu ver, em uma rota descendente;
Moisés não tem a minima condição de se manter titular, recebeu algumas bolas limpas para executar os cruzamentos, errou todos ; ressalto, entretanto, que o substituto deve ser o Yuri e não o Gilson;
No meio campo, o conhecido aramelisismo continua firme e forte, fora a falta de capacidade de organizar o jogo.
No ataque, nada justifica a titularidade estatutária do Kieza e Erik e L. Fernando também não foram bem, embora sejam sacrificados pelo esquema de jogo do Zé Ricardo..
E já que falei no Zé Ricardo, este parece estar assistindo outro jogo, pois mentém o inoperante esquema de jogo, mantém nomes inoperantes como titulares e não se deu conta de que o seu sitema defensivo é uma verdadeira penaira, embora não seja de hoje, erra ao não fazer absolutamente nada para modificar o cenário.
Para terminar, encer, perder ou empatar são os tresultados possiveis em uma partida de futebol, mas não se pode adnitir que não haja proatividade.
O problema não foi o empate, e sim como ocorreu...
O BOTAFOGO foi covarde!
SA!!!

Abel Santos disse...

O de sempre... este elenco é a materialização da derrota...
O pior vem na segunda... Ceará x Botafogo em Fortaleza.
Jogo de 6 pontos, em que, provavelmente, seremos derrotados...

LEVI PEREIRA disse...

Estava em casa, assistindo a um vídeo didático sobre a Escola de Frankfurt, de como aquele grupo criou e disseminou ideias que forjaram a anomalia que se instalou no ocidente nos últimos 60 anos.
Eis que um amigo botafoguense (um dos que comigo estavam no Los Larios em 2016, no jogo do Sr. Claudio/eletricista/favor/acender/os refletores), me chama para ver o jogo no bar de um amigo comum, que não e exatamente fã futebol, mas que sempre nos recebe de braços abertos e nos vende umas trapistas belgas...
Vamos lá, pensei. O ex-Botafogo já ganhava do outro desesperado por um a zero. O resto do "jogo" já é história.
Estava aqui pensando em fazer um comentário mais elaborado. Foi quando me lembrei de uns três "cruzamentos" de um sujeito que atende pelo nome de Moisés, todos os três na meia-lua do outro time desesperado, quando os assim denominados atacantes trajados de alvinegro já haviam ultrapassado a linha da grande área do time da cruz errada...
Melhor não falar nada, penso duas vezes...
O bizarro da história, é que havia alguns torcedores do time da cruz errada conosco, que a cada bizarrice que o time deles cometia, xingavam, irados: FDP!, esse infeliz só entra em campo por conta do empresário dele!
Do nosso lado, gritávamos os mesmos impropérios com outras palavras. Não resisti à piadinha sem graça que disse ao meu amigo de infortúnios: nós temos os nossos FDP, mas eles também os têm!
Volto pra casa...vou terminar de assistir ao meu vídeo.

Rodrigo Federman disse...

Marcio, concordo integralmente. Apenas corrijo a sua última frase. O Botafogo não foi covarde. O Botafogo de 2018 É COVARDE. Um bando de frouxos.

Abel, o time em campo é o retrato fiel da diretoria fora dele. Ou seja, medíocre, covarde, omisso, fajuto e por aí vai.

Hahaha! Levi, imagino o desespero nos dois lados! Amigo, hoje o Moisés realmente tirou a noite para nos tirar do sério mais do que de costume. rs

Abs e SA!!!

Marcio disse...

E o Zé Ricardo disse que gostou do jogo apresentado pelo J. Pedro.

"Gostei da entrada do João Pedro, jogador extremamente inteligente, vem treinando muito bem, e é um jogador muito tático. Precisava retomar o meio de campo..."

https://globoesporte.globo.com/futebol/times/botafogo/noticia/ze-ricardo-ve-botafogo-ligeiramente-superior-mas-nao-esconde-frustracao-sentimento-amargo.ghtml

E o pior é que não posso duvidar que o Zé realmente gostou do que viu... Fico imaguinando quem está treinando mal.

SA!!!

Rodrigo Federman disse...

Marcio, acabei de escrever sobre isso no post de amanhã (já programado automaticamente).
Abs e SA!!!

Marcio disse...

Agora no Fox Spports falaram que os jogadores não passaram pela zona mista, seguindo orientação do departamento de futebol (?), pois estavam indignados com a arbitragem; principalmente no lance do zagueiro com o Kieza.
Mesmo que se admita a penalidade, não seria absurdo ser marcada, não se pode desviar o os olhos da atuação de hoje.
Eu não acredito nessa revolta.
SA!!!

Thiago disse...

Era jogo para vencer. O Botafogo foi melhor, mas não se impôs o suficiente nem aproveitou as chances de ganhar o jogo. Alterações do ZR nunxa melhoram a equipe, que sempre cai d3 rendimento no segundo tempo

Rodrigo Federman disse...

Marcio, pronto, já arrumaram a desculpa para mais um fracasso.

Thiago, o Botafogo não faz esforço algum sequer para tentar se impor.

Abs e SA!!!

Unknown disse...

Mortheus Fernandes o melhor do meio???? KKKKKKKK

Rodrigo Federman disse...

Pois é, Unknown...eu achei. E mantenho a opinião.
Abs e SA!!!

Anônimo disse...

Ontem só gostei do Botafogo do Luis Fernando,Igor Rabelo e Bochecha.
Esse Matheus Fernandes é fraco,Bochecha é muito melhor que ele.

Antonio

Rodrigo Federman disse...

Antonio, ser melhor é uma coisa. Ter sido melhor, outra. Eu discordo da avaliação de ontem.
Abs e SA!!!

Anônimo disse...

Aposta da diretoria, Leandro Carvalho, de 23 anos, chegou ao clube sob uma expectativa parecida com a que viveu Luiz Fernando, que veio do Atlético-GO. Ao contrário do companheiro, hoje titular, o atacante não conseguiu se adaptar e ainda e teve lidar com lesões.
Logo após sua estreia, em janeiro, teve problemas no pé esquerdo e ficou mais de um mês fora. Em abril, teve lesão no joelho direito e precisou operar o menisco. Como apareceram muitos problemas, retornar a Ceará pareceu uma boa oportunidade para clube e jogador.
— A liberação foi por um somatório de situações. E entendemos que a relação com o clube não estava acontecendo como o esperado e deveríamos permitir que ele retornasse para um lugar onde ele e sua família já haviam vivido para tentar um recomeço — disse o gerente de futebol Anderson Barros, na época da negociação

Patí

Rodrigo Federman disse...

Ok, Patí. Só não entendi o porque falar de Leandro Carvalho.
Abs e SA!!!