sábado, 23 de março de 2019

Difícil jogar sozinho
















Um dos destaques do Botafogo no início da temporada, o volante Alex Santana foi avaliado pelo técnico Zé Ricardo:

"- Vem mostrando um potencial e crescimento muito grande. Tem muito a evoluir na questão física, de manter intensidade durante os 90 minutos. É um jogador pesado, que depende muito da parte física. Às vezes conduz demais a bola. Escuta a mim e aos companheiros. Tem astral muito positivo. Fico feliz de que tenhamos indicado um jogador que está dando resultado e que hoje pertence ao Botafogo".

Por que será que ele conduz demais a bola? Por que será que depende bastante da parte física? Será que o "problema" é do jogador... ou pode ser do péssimo esquema tático e montagem do time feita pelo treinador?

Amigos, o Botafogo atua em dois blocos: Defesa e ataque. Não há transição ou jogadas por baixo no setor do meio de campo. Logo, quando o Alex recebe a bola, olha para os lados não e não vê ninguém, procura na frente e percebe dois extremos engessados e enfiados nas pontas e ninguém se aproximando. Ou seja, fica difícil.

Pode ser o Alex Santana, Busquets, Kanté ou Pogba...nesse meio de campo inexistente do Botafogo, todo volante se veria obrigado a prender demais a bola ou tentar resolver algo sozinho.


SAUDAÇÕES ALVINEGRAS!!!

17 comentários:

Anônimo disse...

RODRIGO meu caro amigo,não abandonei o Blog,mas cansei de ver tanta incompetência e estou desanimado de postar.
Na quinta-feira,furei um jantar com amigos no CASSINO IGUAÇU para assistir o jogo.Aleguei um compromisso e disse que chegaria mais tarde,rsrsrs.
Após os 30 minutos iniciais,joguei a toalha e fui encontrá-los.Quando retornei ao hotel,por volta das 4 da matina,levei um susto ao ver o resultado.
O amigo lembra da frase "o futebol é uma caixinha de surpresas"? Já imaginou se por algum desses milagres que acontecem,der um "zebrão" e ganharmos o CC ?
Aí meu caro,o ZRPM ganhará uma estátua em GS,será aclamado como um treinador fora de série,sabe tudo e blá,blá,blá.A diretoria sempre confiou,os torcedores são muito radicais e parte da mídia também,etc,etc.
Não acredito muito nesse tipo de milagre,mas.... tudo é possível.
Bom final de semana.JOTA.

Silas Simas disse...

Concordo plenamente. É exatamente o que você disse. Rodrigo, na sua opinião, por que ninguém da diretoria faz alguma coisa em relação a isso? Será que eles não entendem nada de futebol? Qual seria o motivo?

Marcio disse...

Vejo o Alex Santana como jogador pra atuar entre as intermediárias, tem bom domínio de bola e uma finalização muito boa.
E a parte física é muito exigida quando o Time é desorganizado taticamente, sem contar que já estamos caminhando para abril e o referido jogador vem treinando normalmente desde janeiro.

Rodrigo, para você que gosta dos termos do futebol moderno, faltou você frisar essa fala do técnico sobre o A. Santana:

"...Os adversários vão passar a prestar mais atenção. Na despedida do Jefferson, já tinha feito um gol no mesmo gesto técnico..."

https://globoesporte.globo.com/futebol/times/botafogo/noticia/ze-ricardo-diz-que-com-organizacao-botafogo-estara-mais-perto-da-classificacao.ghtml

Gostou do "gesto técnico"?

"Gesto técnico, último terço, jogo apoiado, frescor físico, jogador de beirada..."

SA!!!

Rodrigo Federman disse...

Jota, é isso aí, amigo.

Silas, certamente não entendem.

Hahaha. Marcio, o AS deve cumprir os gestos técnicos preferidos pelo ZR. Isso explica tudo. Rs

Abs e SA!!!

Silas Simas disse...

O Zé parece ser pior do que o "Ace Ventura"! Pode isso, Rodrigo? Rsrs.

Rodrigo Federman disse...

Verdade, Silas. Rs
Abs e SA!!!

Eduardo Samico disse...

Rodrigo e amigos do Cantinho, o estilo de jogo do Botafogo me lembra um time de futebol de botão. Explico: no delicioso jogo que, imagino, todos aqui já praticamos (eu ainda tenho o meu time, há mais de 45 anos), o jogador que conduz a bola, claro !, é o único que se desloca. O restante do time permanece inerte. Aí aquele que conduz a pelota toca para outro botão, que passa a conduzir a bola e resto do time, parado. Eis o Botafogo do José Ricardo !

Saída de bola, quem a tem olha, procura alguém para tentar uma tabela, até por que raros são os que sabem driblar. E ninguém se desloca, ninguém se apresenta, raramente ocorre alguma jogada de tocar para o companheiro, deslocar-se e receber à frente. A Portuguesa, a despeito de enorme limitação de seus jogadores, tentou isto algumas vezes. Nós, não. Falta treino. Falta treinador.

É um tal de tocar a bola de modo improdutivo, até atrasar para um dos zagueiros que recorre ao bom e velho chutão para o ataque. Às vezes dá certo. A maior parte das tentativas não logra êxito.

Outra coisa, na qual insisto, o time se coloca com os jogadores distantes uns dos outros. Ora, bolas ! Uns caras que mal conseguem acertar um passe de 3 metros - e quem recebe também demonstra dificuldades no domínio da redonda - tentar tabelar com o companheiro distante 10, 15 metros ! E muitas das vezes quem tem a bola olha ao redor e vê, à distância, 3 ou 4 adversários ! A probabilidade de a posse de bola redundar em algum ataque perigoso é mínima.

Na pelada contra a Portuguesa o Alex Santana tentou bravamente sair jogando e tinha que buscar o drible por falta de opção, falta de movimentação dos companheiros. Isso, na minha opinião, é resultado de falta de treino. Simples assim.

Para encerrar, colo um link.
https://esporte.uol.com.br/futebol/ultimas-noticias/2019/03/23/bota-tem-pior-publico-do-ano-entre-grandes-e-amarga-r-16-mi-de-prejuizo.htm

Além do prejuízo esportivo, pois constará dos anais do Estadual que no ano de 2019 terminamos atrás de vários times "menores", vamos amargando prejuízo que já passa de 1,5 milhão de reais.

Ou seja, o Estadual não serviu de laboratório para novas táticas, até pelo fato de não haver nenhuma, não serviu para testar de forma consistente a garotada -e aproveitar e dar alguma experiência para eles, não serviu para melhorar nossas estatísticas, buscando o bicampeonato (e não me venham dizer que "'tô nem aí pro carioquinha", isso é raposa e as uvas, eu vibrei e muito com a conquista do ano passado), mas serve para aumentarmos nosso rombo financeiro.

Abs.

Rodrigo Federman disse...

Hahahaha. Eduardo, esse foi o melhor exemplo até agora. É exatamente assim que o Botafogo joga. Quem está com a bola se mexe e o restante fica inerte. Sensacional!
Abs e SA!!!

Assimos disse...

Salve salve, amigos do CB!

Nunca vi o ZRPMS falar que seus pupilos Kieza e LF precisam melhorar. Também não estou dizendo que o AS está voando e não tem nada para melhorar, mas para o palhaço do ZRPMS sempre vale a máxima: "um peso e duas medidas".

Abraços e SA!

Silas Simas disse...

Ri muito em função do comentário do Eduardo. É exatamente isso. Parece jogo do botão. Até mesmo seguindo a lógica de ajuda aos laterais, já pensei em outros modelos de jogo diferentes desse adotado pelo Zé. E tenho feito sem receber um centavo para tal. O Zé é muito bem remunerado e nada faz de diferente. Ele sequer tanta algo diferente disso que estamos vendo. Será que ele nunca jogou "futebol de onze" (onze jogadores) e conhece apenas os "jogos de botão"?

Rodrigo Federman disse...

Sempre assim, Assimos.

Silas, o ZR é um treinador engessado.

Abs e SA!!!

Anônimo disse...

Ricardo
A diretoria deveria ao menos escutar os torcedores e caso discordem, apresentar os contra-argumentos.
Mas tudo é uma caixa preta.Só pode ser por interesses.....

Rodrigo Federman disse...

Pois é, Ricardo.
Abs e SA!!!

J PRATTI disse...

Acabei de assistir a vitoria do Bangu .
Quero ver o Ze Ricardo longe do Botafogo mas nao quero a volta do Valentin .
Mexeu mal demais ajudando o Bangu.
Sds.

Rodrigo Federman disse...

Possa crer, JPratti.
Abs e SA!!!

jones lopez disse...

Imagina o alex santana,jogando ao lado de um 10 de verdade e do João Paulo com 100% das condições físicas, vai fazer mais gols que o kieza e pimpão
Juntos rsrs

Rodrigo Federman disse...

Jones, se bem que essa não é uma tarefa das mais difíceis! hehehe
Abs e SA!!!