sábado, 12 de dezembro de 2020

À espera de um milagre (que nunca acontece)











Seis derrotas seguidas.

Esse é o Botafogo que volta a campo hoje a noite.

Agora, o Internacional, mordido pela eliminação na Libertadores, em Porto Alegre.

Desculpem aqueles que preferem viver no mundo imaginário, mas trazendo a realidade à tona, é muito difícil imaginar qualquer resultado diferente de outra derrota.

A probabilidade de chegarmos à histórica marca negativa é imensa.

A não ser que aconteça o tal milagre que estamos esperando há várias e várias rodadas.

Será?

Prefiro continuar sem assistir.

Pra cima deles, Fogão!


SAUDAÇÕES ALVINEGRAS!!!

25 comentários:

Anônimo disse...

Ricardo
Curado da covid agora Barroca vai dar um jeito no time / Rssssss.
Como estamos em época de Natal, vamos acreditar em Papai Noel...

Fatos disse...

Milagre como, insistindo em Pedro Raul?
Escalando o tal Helerson que estava até ontem afastado e liberado pra acertar com outro clube, além de totalmente sem ritmo de jogo, ao invés do Wesley que vem jogando muito bem no sub20, e até gol de falta fez semana passada?

Incrível como fazem de tudo pra tornar mais difícil algo que já não é fácil. Pobre Botafogo na mão dessa corja de incompetentes.

Eduardo Samico disse...

Como não creio em milagres não os espero.
E com essa provável escalação do Botafogo, Diego Cavalieri; Kevin, Kanu, Helerson e Victor Luis; José Welison, Caio Alexandre e Honda; Warley, Bruno Nazário e Pedro Raul, acho improvável qualquer resultado diferente de mais outra derrota vexaminosa.
Insistir com BN e PR é demais da conta !
Passarei ao largo desse jogo. Melhor assim.
Esses moleques - dos dirigentes aos jogadores, comissão técnica, etc, com raras exceções, não merecem meu tempo.
Abs.

Rodrigo Federman disse...

Ricardo, a começar mantendo Nazário e PR! heheheh

Fatos, e tem o BN titular absoluto ainda. Nada muda! Nada muda!

Eduardo, tô contigo. Prefiro torcer à distância e vindo aqui por volta das 21h, pois me recuso a assistir o mais do mesmo.

Abs e SA!!!

Anônimo disse...

RODRIGO e amigos, quando leio e penso que o BARROCABOL,PM de M, mudará alguma coisa ele vem com os mesmos de sempre.
Por que não colocar dois laterais Sub 20,afastar os medíocres PR e BN e tentar dois atacantes mais rápidos que essas dragas?
Será que somos imbecis e não entendemos nada de futebol?
Meu amigo, até acredito em milagres na vida real, mas com esses inquestionáveis no time até para os milagreiros fica difícil. JOTA.

Rodrigo Federman disse...

Jota, com certeza não. Entendemos bem mais do que esses malditos que estão lá. Eles não entendem de futebol e ainda são pessimamente intencionados em relação ao Botafogo.
Abs e SA!!!

Marcio disse...

Provavelmente virá mais uma derrota.

Respondendo ao Sergio, sobre a defesa, trago parte do que escrevi aqui no Blog em 31 de outubro.
"Não custa lembrar:
Em 2017 o BOTAFOGO fez 72 jogos e sofreu 74 gols média de 1,03 gol/jogo;
em 2018 fez 62 jogos e sofreu 75 gols, média de 1,21 gol/jogo;
em 2019 fez 59 jogos e sofreu 64 jogos, média de 1,08 gol/jogo;
em 2020, até o momento, são 37 jogos e 41 gols sofridos, média de 1,11 gol/jogo.
A brincadeira, óbvio, é fazer mais gols do que o adversário, mas considerando que o BOTAFOGO não tem um ataque goleador, 87 gols em 72 jogos em 2017 (1,21 gol/jogo), 68 gols em 62 jogos em 2018 (1,10 gol jogo), 62 gols em 59 jogos em 2019 (1,05 gol/jogo) e 40 gols em 37 jogos em 2020, não resta dúvida alguma de que os números de 2020 estão compatíveis com os anos anteriores, comprovando que análise crítica alguma foi feita no departamento de futebol/inteligência para não permitir uma defesa vulnerável como tem ocorrido."
Zaga boa é zaga bem protegida e tenho quase certeza de que mesmo com o Carli em campo, o número de gols sofridos seriam elevados.
Claro que falta comparar os números com os jogos em que o argentino esteve em campo, mas de forma geral o sistema defensivo do Borafogo são horrorosos.
SA!!!

Sergio disse...

Como eu já não vou ver mesmo esse jogo, então que se dane esse burroca, pois insistir no erro não é persistência mas sim uma burrice ao extremo. Parece muito claro que quem escala essa porcaria de time são os empresários que mamam junto com os nefastos do feudo de GS. PR e BN, eu passo. Acho que até o Kanu de centro avante renderia melhor que esse bonde mascarado do PR e o Lecaros se não é craque pelo menos não dorme em campo como o BN. Tá flórida aturar esses caras. O mais grave e que assumindo o novo presidente vai continuar a mesma M. Só por curiosidade: a que horas é essa pelada? Abs e SB!

Rodrigo Federman disse...

Valeu, Marcio.

Sergio, o pior é isso: Saber que a próxima gestão será a mesma coisa.

Abs e SA!!!

Sergio disse...

Pela exposição brilhante da estatística do Márcio, culpar o MB pelo número de gols sofridos confirma a minha suspeita de que o problema não é dele Marcelo ou de qualquer outro zagueiro e nem que o Carli daria um jeito nessa zaga, como sempre disse e não só eu, a raiz de todos os problemas do time está na seu cérebro: o meio campo. Como não temos meio campo, mas apenas um ou dia jogadores que tentam jogar nesse setor, concluo que temos um time sem cérebro, acéfalo. Mas o mais grave é com um setor tão importante como o meio campo, como sempre diz o Canhota, onde o jogo é pensado, o treinador energúmeno do momento insisa nessa porcaria de 4 3 3. Vai ser estúpido assim na casa do .... Abs e SB!

Sérgio L disse...

E o pior é que o Botafogo além de ter um elenco horroroso e uma diretoria medíocre, é azarado pra cacete. Vai pegar logo o Internacional que acabou de ser eliminados da Libertadores e vem com sangue nos olhos querendo vingança. O Fla por exemplo, vai pegar o Santos que tem jogo decisivo vc contra o Grêmio no meio de semana e vai escalar os reservas. Pobre Botafogo, além de medíocre como equipe e diretoria, é azarado.

Marcio disse...

Ainda sobre o assunto Carli e a defesa, fui pesquisar o número de gols sofridos nas partidas em que ele esteve em campo.
2016 fez 30 jogos e sofreu 18 gols, média de 0,6 gol/jogo, média do Botafogo foi de 0,90 gol/jogo;
2017 fez 49 jogos e sofreu 52 gols, média de 1,06 gol/jogo, média do Botafogo foi de 1,03 gol/jogo;
2018 fez 39 jogos e sofreu 47 gols, média de 1,20 gol/jogo, média do Botafogo foi de 1,21 gol/jogo;
2019 fez 31 jogos e sofreu 33 gols, média de 1,06 gol/jogo, média do Botafogo foi de 1,08 gol/jogo.
A média de gols sofridos pelo Botafogo em 2020 é até o momento de 1,20 gol/jogo (53 gols sofridos em 44 jogos)

O fato que os números, sempre frios, mostram é que o Carli jogando ou não, a média de gols sofridos sempre foi acima de 1.
Os "professores" não gostam de analisar atuações individuais, no meu entendimento isso é um absurdo, pois atuações individuais abaixo do aceitável atrapalha e muito o coletivo.
Como a zaga do Botafogo pode fazer um bom jogo se não recebe proteção do meio campo e os cruzamentos oriundos das laterais?
Nem Franco Baresi e Gaetano Scirea dariam conta da defesa nesse Botafogo...
e não custa lembrar que em 2019 o Carli participou de 31 jogos dos 59 feitos pelo Botafogo, uma participação de 52,54%, ou seja, nessa bagunça atual nada indica que aumentaria a sua participação.
A questão não é a dispensa do Carli, que já vinha em um certo declínio, o problema está nos substitutos contratados; antes de de falarmos de Marcelo e Kanu, não nos custa lembrar que Rhuan Renato nada mostrou até ser dispensado e Forster...
SA!!!


Anônimo disse...

Márcio a matemática de comparações é fácil de fazer, veja quantos gols o Joel Carli foi
culpado e quantos esse Benevenuto foi culpado.
Benevenuto é responsável pelas maioria dos gols tomados e das derrotas nesse brasileiro e dos empates.(só não enxerga,quem assiste jogos com paixão).
Meu tempo de assistir jogos com paixão,já esgotou.
Falha bisonha na derrota para o Vasco tomando gool de Ribamar.
Penalty contra o flamengo,penalty contra o Bahia,expulsão contra o São Paulo,gool de Thiago galhardo ele mau posicionado contra o Internacional.
Gool contra o Bragantino bote errado entrando de vez.
Irmão de camisa, deixa a vergonha de sentir arrependido, do clube ter dispensado nosso capitão e melhor zagueiro dos últimos anos que passou pelo Botafogo,Joel Carli.
Proteção é conversa.
Não enumerei nem a matade das falhas dele.

Marcos

Rodrigo Federman disse...

É isso, Sergio. Sem meio e ataque, não há defesa que resista.

Ainda tem esse detalhe, Sergio L.

Excelente, Marcio. Uma pena que não tenhamos profissionais que façam essas análises dentro do clube.

Marcos, eu gosto dos dois: Carli e Marcelo.

Abs e SA!!!

Sergio disse...

A maioria das falhas do MB foram na penúltima linha, os caras vieram tocando e ninguém dando combate, é óbvio que ia estourar na zaga. Só um lembrete, não foi pênalti nem contra o Bahia e nem contra o Bragantino e contra os mulambos foi questionável. Continuo discordando de culpar apenas um jogador por falhas que se originam por jogo coletivo. Com esse laterais e esse meio campo tudo estoura na zaga. Análise sem paixão naturalmente.
A culpa do gol do Grêmio que eliminou o Botafogo da LA em 2017 foi atribuída aí Mateus Fernandes, mas que tinha que marcar o atacante do Grêmio era o Carli, que ficou olhando o lance com cara de pastel. Abs e SB!

Marcio disse...

Marcos, não tenho arrependimento algum pela dispensa do Carli, tanto que citei o problema nas contratações dos "substitutos" Rhuan Renato e Rafael Forster.
Quando ele chegou ao Botafogo, nos poucos jogos em que o assisti, cobrei muito o fato do R. Gomes não colocá-lo como titular, da mesma forma que identifiquei ter errado por ter sido favorável a renovação do R. Fonseca... Marcelo, não custa lembrar, na Libertadores 2017, nos dois jogos frente ao colo-colo, foi titular e foi bem... Carli estava contundido...
O Marcelo pode e deve ser criticado como qualquer profissional e em momento algum disse que está jogando bem, mas eu não posso especular que o Carli, que esteve em campo por um pouco mais da metade dos jogos em 2019, seria a solução da defesa em 2020.
Eu não assisto aos jogos com paixão e emito as opiniões de acordo com o meu sentimento de torcedor, sem a pretensão de estar certo ou errado; e mesmo em vitórias cansei de criticar a equipe...
Mas trouxe esses números porque o Sérgio, nosso Irmão de Camisa, solicitou...
Todavia, reconheço a importância do Carli em determinados momentos, mas não creio que o rendimento dele em 2019 o credenciasse a permanecer, o que não serve de desculpa para que tenham feito contratações tão estapafúrdias.
SA!!!

Rodrigo Federman disse...

Sergio, também não concordo em cair tudo no colo apenas do Marcelo.

Boa, Marcio.

Abs e SA!!!

Adelson disse...

A única chance desse time bizarro é o adversário estar em um dia em que tudo dá errado. Em condições normais, a derrota é garantida.

Adelson disse...

Concordo plenamente com você. Benevenuto é tão bizarro quanto quase todo o resto do elenco. Jogador de terceira divisão para baixo.

Rodrigo Federman disse...

Sim, Adelson.
Abs e SA!!!

Anônimo disse...

O time só toca e não cria. Pior de tudo é a retranca, temos Warley pra puxar o contra-ataque, mas o técnico o coloca pra marcar o lateral adversário. Irritante a insistência por BN. E mesmo com a retranca, o fraco sistema defensivo faz lambança de novo. Dos times fortes que o Glorioso pegou, o Inter é o que mais temos chances de vencer, bastar querer mais, bora pra cima!!!!

Marcelo Lopes

Anônimo disse...

A propósito, Rodrigo, não existe Mão na bola sem querer!!!

Marcelo Lopes

Rodrigo Federman disse...

Marcelo, não estou acompanhando ainda o jogo. Espero que volte com a vitória. Rs
Abs e SA!!!

Anônimo disse...

Sorte sua não ver o jogo, Rodrigo. Porque a cagada que Kelvin fez, nem menino de escolinha de futebol faz, foi medonho!

Marcelo Lopes

Rodrigo Federman disse...

Já tô sabendo, Marcelo. Esse Botafogo é bizarro.
Abs e SA!!!