terça-feira, 9 de março de 2021

Kevin, nunca mais!









A estreia do lateral direito Jonathan contra o Resende foi apenas discreta.

O jogador parece ter na defesa a sua principal característica de jogo, pois subiu pouco para o ataque.

Lá atrás, não teve muitos problemas. Até mesmo, por causa da fragilidade do adversário.

Mas querem saber? O simples fato de alguém, enfim, ter barrado o Kevin, já merece destaque e comemoração. 

É claro que para ser melhor do que o Kevin, basta saber dar dois passos e não tropeçar. Mas se o Jonathan continuar pelo menos andando e pensando ao mesmo tempo, já é dono da lateral com louvores. 


SAUDAÇÕES ALVINEGRAS!!!

8 comentários:

Marcio disse...

Essa é de fato uma boa noticia, o Jonathan ter feito o feijão com arroz no jogo frente ao Resende.
Entretanto, ainda não podemos dormir tranquilos, pois enquanto o Kevin estiver fazendo parte do elenco, em algum momento poderá desfilar o seu futebol por esses gramados.
Suspensões e contusões ocorrerão e essa é a chance do Kevin retornar.
Jogador ruim no grupo é uma grande "M"; jamais jogou tantos jogos quanto no Botafogo... O que ajuda a explicar a péssima campanha.
Poderiam tentar um empréstimo do Kevin para o futebol do Togo.
SA!!!

Rodrigo Federman disse...

Sim, Marcio. O ideal será o dia em que o Kevin não estiver mais no Botafogo. Quanto ao Jonathan, ao menos não comprometeu. Mas não dá para relevar o baixíssimo nível do adversário também.
Abs e SA!!!

Marcio disse...

Rodrigo, se comparado ao Kevin, Jonathan teve uma primeira atuação de Philipp Lahm.
Uma situação que você descreveu sobre o Jonathan foi o fato de ter se concentrado mais na marcação do que no apoio.
Como odeio esse modernismo de pontas correrem atrás de laterais adversários e serem auxiliares dos seus companheiros laterais, não vejo problema no fato de ser apenas marcador, deixando o ataque para quem é atacante.
O Botafogo do Chamusca precisa ser o mais simples e objetivo possivel.
SA!!!

Rodrigo Federman disse...

Fecho total contigo, Marcio. Nesse ponto, foi bom, pois o Ronald precisou apenas se concentrar em atacar.
Abs e SA!!!

Marcio disse...

Rodrigo, lembrei-me de você ao ler essa matéria:
"Renê Simões fala sobre Botafogo e diz que contrataria um 'mental coach' para buscar o acesso"

https://www.agazeta.com.br/esportes/futebol/rene-simoes-fala-sobre-botafogo-e-diz-que-contrataria-um-mental-coach-para-buscar-o-acesso-0321

O que acha, Rodrigo?


Rodrigo Federman disse...

Marcio, também li isso... esse cara é um palhaço de marca maior no futebol!
Abs e SA!!!

Sergio disse...

Duas entrevistas de grandes pontas me chamaram a atenção: uma do maior ponteiro da história, o nosso eterno Garrincha e outra do Rogerio Bailarino, outro grande ponta direita do Botafogo. Quem o viu jogando vai entender o "bailarino". Bom, o que me chamou a atenção quando ambos foram perguntados como seria ser ponta no futebol atual ( Garrincha antes da sua morte) disseram categoricamente: do jeito que esses laterais avançam jogar na ponta hoje ia ser mais fácil que no passado.
Então eu me fiz a seguinte pergunta: por que o Brasil que foi um celeiro de grandes pontas praticamente acabou com essa posição e imitando os europeus criaram o ala, que não é um bom ponta e muito menos um lateral que necessita de ajuda na marcação? Cria-se um sistema de jogo que precisa do auxílio para os alas, geralmente necessita de bons marcadores no meio. Que os europeus que nunca tiveram pontas de qualidade em quantidade se entende, mas aqui copiá-los é realmente sem sentido. No futebol do passado a primeira qualidade de um lateral era saber marcar, hoje a maioria marca mal e apoia pior ainda e o ponta ao invés de ser atacante tem que ser auxiliar de marcação do lateral. Não que o lateral não possa ou não deva apoiar, mas o que se vê hoje é um absurdo.
Se o Jonathan sabe marcar já é um fator positivo, porque o Kevin não fazia bem nem marcar e muito menos apoiar. Vamos ver o desempenho do Jonathan com times mais fortes. Abs e SB!

Rodrigo Federman disse...

Isso mesmo, Sergio. Se o Jonathan for um jogador nota 5 (sem brilho e sem comprometer), já terá valido a pena, pois o Kevin é um terror.
Abs e SA!!!