segunda-feira, 6 de setembro de 2021

Prioridades














A carência do torcedor botafoguense por bons jogadores é enorme.

Tem gente implorando pela contratação imediata do Rafael, dizendo, inclusive, que seria uma excelente ação de marketing e possibilidade de aumento do programa de sócio-torcedor.

Menos. Bem menos.

Sobre o lateral... é bom jogador? Sim, é. Seria titular nesse time atual? Com os olhos vendados e sem uma dar pernas, mas não gosto quando a torcida se empolga assim apenas porque ele diz ser botafoguense e por ter atuado um tempo no Manchester United (com alguns bons e maus momentos) ao lado do Cristiano Ronaldo.

Repito: O Rafael seria bem-vindo, mas, em minha opinião, está longe de ser essa última Coca-Cola no deserto. E se for para cometer loucura financeira ou manter o modus operandi que nos levou ao buraco, sou contra a sua vinda.

Não podemos cobrar mudanças e profissionalismo se na primeira oportunidade que surge, continuarmos como amadores e movidos apenas pela paixão. Como torcedor, até podemos, mas quem comanda o clube precisa ter os pés no chão.

E o CEO Jorge Braga falou que está estudando todas as viabilidades financeiras possíveis para trazer o Rafael, mas, entre outras coisas, precisará desinchar a folha mensal:

"- Precisaremos tomar duras medidas internas para garantir a manutenção do compromisso orçamentário. Isso significa liberar e buscar acordos com atletas que estão fora dos planos para a sequência da temporada”.

Folha com Barrandeguy, Cesinha, Jonathan, Felipe Ferreira, Ricardinho, Lecaros, Rafael Carioca, Guilherme, Frizzo, Romildo, Cavalieri....vários desses tiveram contratos renovados e/ou foram contratados e mal entram em campo.

Ao invés de todo apelo para contratarmos o Rafael, não seria mais saudável pedirmos a demissão de quem contratou e manteve/mantém esses caras por lá?

Para refletir...


SAUDAÇÕES ALVINEGRAS!!!

29 comentários:

Anônimo disse...

Ricardo
O CEO e o Freeland aparecem sorridentes como tivessem feito um grande trabalho no clube.
Esquecem dos jogadores medíocres que contrataram e renovaram contrato.Alem disso, ficaram segurando o Chamusca até a vaca ir pro brejo.
Tenho receio dessa empolgação e de formar nova panelinha com o Enderson.

Rodrigo Federman disse...

Ricardo, não vejo panelinha ou mesmo possibilidade de surgir uma. Com o MC era evidente desde o primeiro dia.
Abs e SA!!!

Eduardo Samico disse...

Concordo com seus pontos de vista, Rodrigo. Do torcedor, que é movido pela paixão e não tem que ter nenhuma responsabilidade pelo que ocorre na gestão do clube pelo qual é apaixonado, devemos esperar tudo, inclusive incoerência, irresponsabilidade, loucura...

Até por que se não for assim, acabaremos responsabilizados por contratações (quem foi que trouxe o Tomas Bastos em 2015 ? heheh...).

Aliás, às vezes me parece anacrônico "torcer" por times (de futebol em geral). Já pensou, o torcedor do Paris St. Germain, ou do Chelsea, ou sei lá, está torcendo, vibrando, sofrendo, por um empreendimento biliardário, que pode pertencer a um xeque árabe ou mafioso russo, em que poucos estarão ganhando rios de dinheiro, enquanto ele torcedor, na maioria das vezes, irá sofrer... Reflexões de uma segunda-feira nublada e véspera de um 7 de setembro que se avizinha com céu ainda mais carregado.

Mas, voltando da minha digressão, é isso mesmo. Que o torcedor peça pelo Aguirre, caia qual um patinho em juras de amor e beijos no escudo de um perna-de-pau travestido de craque, que aceite toda a sorte de loucuras com o orçamento. O torcedor não dispõe de poder algum. Quem não pode, em hipótese alguma, proceder desta maneira, que nos trouxe a este estado de coisas, são os gestores do clube. E apesar de não botar a menor fé no tal Freeland, até pelo que ele mostrou até o momento, quero crer que o executivo-mor, o ci-i-ôu, faça jus ao salário que ganha e ao poder que tem e não me faça nenhuma sandice.

Tomara que a gente consiga se ver livre desses pesos-mortos, tipo, Barangadeguy, D. Cavalieri, G. Santos, F. Ferreira, Lecaros (putz ! esse então é surreal ! veio "de graça" até descobrirem que custava mais de R$ 1 milhão !! é de cair o c da b), Cesinha, que não pode entrar em campo senão o Botafogo vai ter que pagar metas de produtividade insanas, e por aí vai.

Chega de irresponsabilidade, de incompetência, talvez má fé, de quem tem/teve que gerir o clube que eu amo. Devemos os tubos e sequer tivemos o gostinho de vencer títulos nacionais ou internacionais.

Abs.

Rodrigo Federman disse...

Perfeito, Eduardo. Caso contrário, se for para vivermos apenas da emoção, que contratemos todo mundo, aproveitemos ao máximo e tenhamos ciência de que o Botafogo não mais existirá. Se for para continuar vivo, que tenha pessoas responsáveis e profissionais para equalizar todos os problemas por lá.
Abs e SA!!!

Marcio disse...

O CEO afirma ser necessário tomar duras medidas internas para a manutenção do "compromisso orçamentário"...
É bom ficar claro que estar dentro do orçamento não necessariamente significa fazer uma boa gestão; pois não adianta ter custos/despesas com "coisas" que não trazem retorno.
Hora ou outra escutamos dirigentes e demais analistas de futebol afirmando que o maior reforço são os salários em dia, uma verdade parcial, pois salários em dia não transforma um mal profissional em excelente, por mais motivado que esteja; lembrando que salários em dia está contido nos direitos, deveres e obrigações em um contrato laboral.
Se o Botafogo não tivesse investido tão mal os seus recursos financeiros na montagem do elenco/técnico, o que ocasionou a perda de valores com eliminações vexatórias nos campeonatos que disputou na temporada, talvez não precisasse tanto contorcionismo para contratar o lateral Rafael.
É preciso questionar quem foi o responsável pelo direcionamento dos investimentos, já que o CEO afirma ser preciso cortar gastos... Que no próximo investimento olhem para a questão da qualidade.
SA!!!

Unknown disse...

Excelente Eduardo Samico, penso exatamente igual.

Rodrigo Federman disse...

Sim, Marcio. Em uma conta rápida....se não tivéssemos gastado com Marcinho, Felipe Ferreira, Rafael Carioca (só para falar desse ano), será que não teríamos como trazer o Rafael agora? E os responsáveis acabam ilesos.

Valeu, Unknown.

Abs e SA!!!

JorgeFS disse...

Eu particularmente estou ouvindo falar desse Raphael (com ph) por não saber nada á seu respeito, só que não seja apenas mais um, e dai até implorar pela sua contratação tem uma distância enorme, uma coisa é comprar uma Ferrari, outra é abastecer

Rodrigo Federman disse...

Jorge, o Rafael em questão é sem PH mesmo. Rs
Abs e SA!!!

Marcio disse...

Sobre o Rafael, uma observação precisa ser feita.
No Manchester United o titular na lateral direita era simplesmente o Gary Neville, um nome mais do que respeitado no clube.
Neville vestiu somente a camisa do United enquanto futebolista, não é pouco.
Assim, determinar a contratação pela sua passagem pelo M. United não é o mais indicado e sim perceber se a sua passagem pela Inglaterra melhorou o seu futebol e se isso foi visível em suas passagens pelo Lyon e Başakşehir (Turquia); o quanto pode contribuir se contratado for.

SA!!!

Rodrigo Federman disse...

Principalmente no Lyon, Marcio. Ainda assim, a nossa torcida precisa parar de se empolgar apenas porque o cara é botafoguense de coração.
Abs e SA!!!

James disse...

Bem observado, Rodrigo. Muita empolgação na base da paixão. O jogo horrivel contra o Remo nos mostrou que temos outras prioridades (meio campo, ataque). Por pouco não levamos o empate ou quase a derrota.

Rodrigo Federman disse...

James, as prioridades são incontáveis. Rs
Abs e SA!!!

Marcio disse...

Sim, Rodrigo, uma coisa é ele ser torcedor e outra é saber se vai contribuir... Os dirigentes precisam trabalhar dentro de uma boa lógica.
Agora, o interessante é que já ouvi falas sobre o fato de ter sido reserva no United, uma forma de diminuir a sua capacidade; mas não cansam de elogiar jogadores que nem banco conseguiram ser no velho continente. Tratam a todos como "suprassumos".
SA!!!

Adelson disse...

Concordo com vc. Precisamos, antes de tudo, fazer o caminhão do lixo passar na diretoria e levar embora as tralhas que estão lá, arrastando junto os pangarés que eles contrataram. Assim poderíamos contratar algumas peças importantes para o elenco.

Eduardo Samico disse...

Bem observado, Márcio.

Claro que uma associação desportiva, como o Botafogo, não pode sistematicamente gastar mais do que arrecada. Então há que se cuidar para que o clube não viva deficitário, o que é inviável, e que suas despesas operacionais e investimentos tragam retorno.

Qual o retorno (financeiro, esportivo, exibição da marca Botafogo, incremento no nº de torcedores/associados) trazido por nulidades como aqueles que reiteradamente citamos ?

Qual o retorno na insistência em manter o Chamusca ?

Quem irá contabilizar o prejuízo decorrente da eliminação precoce na Copa do Brasil - nem falo do carioquinha pois neste houve o calote da Federação.

Concordo que em um ambiente profissional, não incumbe ao presidente ou ao executivo principal imiscuir-se em questões menores do dia-a-dia do clube. Mas também isso não pode significar dar total liberdade, sem prestação de contas e avaliação dos resultados obtidos, para diretor de futebol nenhum. Até por que se depois o clube afundar por completo, o executivo principal não poderá transferir a responsabilidade para o diretor, ou para a torcida ou para o azar.

Valeu, Unknown.

Abs.

Rodrigo Federman disse...

Exato, Marcio. É a carência do futebol brasileiro como um todo.

É isso aí, Adelson.

Eduardo, o mais louco é a gente ver que nada acontece com um dos principais responsáveis por essa conta não bater na atual temporada.

Abs e SA!!!

Sergio disse...

Não me lembro do Rafael, mas parece ser bom jogador, e como precisamos de bons laterais não seria ruim, mas sem fazer loucuras. O problema é que se gastou tanto com contratações duvidosas e inúteis que naturalmente agora falta grana. É isso que dá contratar esses "profissionais"! Abs e SB!

Rodrigo Federman disse...

Sergio, o problema realmente é tudo que eles gastam com perebas ou negociatas.
Abs e SA!!!

Christian disse...

Vi dois jogos do Rafael, um pelo Lyon e outro pelo time turco, nos dois ele foi mal, inclusive sendo expulso salvo engano. Difícil meus amigos, espero que se for contratado pelo menos confirme o abismo técnico que existe no nosso futebol e desempenhe um bom papel. Agora, estavam divulgando R$ 1 milhão de luvas, isso pq o cara vai jogar por amor hahahaha

Rodrigo Federman disse...

Christian, mas inegavelmente aqui no fraco futebol brasileiro ele vai sobrar.
Abs e SA!!!

Marcio disse...

"Há coisas que só acontecem com o Botafogo".
E nem sempre são ruins.
Em 2016 o Botafogo vinha mal no campeonato e não queria "demitir" o R. Gomes; até que o São Paulo resolveu "ajudar" e o contratou. Com o Jair Ventura, chegamos à Libertadores.
Lembrando que o mesmo J. Ventura que não foi colocado para conduzir o Botafogo que estava bem na série B de volta à elite, em substituição ao R. Simões, foi colocado para livrar do rebaixamento.
Agora, após a saída do Chamusca, fizeram de tudo para contratar o Lisca, aceitaram a contraproposta e no final ele preferiu o Vasco. Faz uma campanha pífia.
A sorte às vezes aparece para o Botafogo, mesmo que falte na maioria dos casos o mínimo planejamento.
SA!!!

Rodrigo Federman disse...

Graças aos Deuses, Marcio.
Abs e SA!!!

Marcio disse...

Rodrigo, provavelmente os dirigentes não analisam o atual momento dos técnicos antes da contratação.
O Chamusca foi contratado pelo Botafogo e vinha de 1 vitória, 4 empates e 4 derrotas com o Fortaleza, mesmo tendo recebido um time organizado pelo Ceni. Viés de baixa!
O E. Moreira, quando contratado, vinha de 8 vitórias, 2 empates e 1 empate, total de 11 jogos no Fortaleza.
Claro que outros aspectos além dos simples resultados devem ser analisados. mas não dá para contar com quem vem atraindo derrotas.
O Chamusca manteve os baixos resultados e o E. Moreira se manteve com os resultados positivos.
O caso do Lisca também pode ser enquadrado nesse quesito, pois vinha de 2 empates e 5 derrotas em 7 jogos no América MG em campeonatos nacionais (Série A e Copa do Brasil).
No campeonato mineiro em 14 jogos ele obteve 8 vitórias, 3 empates e 3 derrotas.
E o Botafogo pensou no Lisca...
A questão é um clube que precisa de resultados imediatos pensar em um técnico que também está em baixa... Falam tanto em aspectos emocionais no esporte; será que os consideram?
No futebol todos sabemos que é resolvido dentro de campo, 11 contra 11, só que essa situação que os estudiosos afirmam que os clubes precisam entender o seu tamanho, onde podem chegar é uma meia verdade, pois na realidade o que existe é que em alguns clubes os resultados têm pesos absolutamente diferenciados, o que se reflete nas cobranças internas/externas.
Veja o caso da seleção da cbf, chegou às quartas na copa de 2018, penso que ficou em excelente tamanho se consideramos o time formado e o técnico escolhido.... Mas querendo ou não, Alemanha, Brasil e Itália "não podem" chegar somente às quartas de uma copa. pois em 21 realizadas, em 18 uma delas estava na decisão e/ou se confrontaram em decisões , como em 1970, 1982, 1994 e 2002.
Em resumo, uma boa campanha em A pode não credenciar a trabalhar em B, é preciso considerar a capacidade de evolução no trabalho, maiores exigências, entre outras questões.
SA!!!

Rodrigo Federman disse...

Lógico, Marcio. Eles não analisam nada. São incompetentes e despreparados.
Abs e SA!!!

Unknown disse...

Agora fazer marketing dando a camisa 7 para um lateral direito q sequer chegou a seleção, foi o melhor do mundo, etc, é uma desgraça, mostra nossa carência e fraqueza.

Rodrigo Federman disse...

Unknown, só comprovaria a nossa carência absurda por jogadores bons, mesmo que não sejam nada de extraordinários para o futebol mundial.
Abs e SA!!!

Fatos disse...

Dizem que os 3 "cotados" pra sair seriam Cavalieri, G.Santos e Barrandeguy.
O goleiro tem um dos maiores salários e com a volta de Gatito e boa sequência de DL, o arqueiro de 38 anos se tornou um gasto inútil. GS também sobrou com a chegada do Carlinhos, tem características parecidas e com as constantes lesões dele, é obg e tchau! Já Barrandeguy desde antes do CEO chegar já imploram pra q ele aceite uma rescisão, mas duvido que aconteça. Nunca mais ele conseguirá um contrato como esse.

Rodrigo Federman disse...

Fatos, já seria um alívio de caixa considerável. Algo próximo a 700 mil, dizem.
Abs e SA!!!