terça-feira, 23 de julho de 2019

Um detalhe chamado "gol"





Título de reportagem retirada do site FogãoNet:

"Botafogo chega a 270 minutos sem gols e liga sinal de alerta em semana decisiva".

Nos últimos três jogos (0 x 1 Grêmio, 0 x 0 Cruzeiro, 0 x 1 Santos), foram apenas 5 chutes certos. E claro, nenhum gol marcado.

Aí, nós, que já estamos preocupados, ficamos ainda mais perplexos quando somos presenteados com a declaração do João Paulo, após a derrota para o Santos:

"- Vejo o Botafogo como uma equipe equilibrada, que não finaliza tanto, mas também não dá oportunidades ao adversário. Nosso objetivo no terço final é, primeiramente, não dar a bola ao adversário e dar contra-ataques, por isso muitas vezes opta por voltar, tentar uma jogada do outro lado".

Pronto, já explicou tudo: Um time que parece ser instruído a, próximo da área adversária, evitar perder a bola e evitar contra-ataque. Gol? Pra quê? É apenas um detalhe!

Depois dessa, prefiro nem mais comentar nada...


SAUDAÇÕES ALVINEGRAS!!!

36 comentários:

Anônimo disse...

Ricardo
Além da total falta de vontade da maioria dos jogadores, que bastando serem medíocres ainda correm pra não chegar.Assim vamos caminhando......

Anônimo disse...

Rapaz, não tinha visto essa declaração do João Paulo.
Muito preocupante.
Muitas vezes eu reclamo que Diego Souza pega a bola em um suposto contra ataque e atrasa a jogada, eu pensava que ele fazia isso por ser lento, mas agora vejo que isso é um comando do treinador para o time.

Muito preocupante. Será que Barroca vai ser mais um daqueles treinadores teimosos que vai morrer abraçado em suas "convicções" ou vai ter capacidade de fazer algo para mudar?

Resende

Rodrigo Federman disse...

Pois é, Ricardo.

Resende, ao que tudo indica, o ataque do Botafogo tem como prioridade, não perder a bola. Se sobrar tempo e fôlego, aí sim, tentar fazer gol! hehehe

Abs e SA!!!

Anônimo disse...

Ricardo
Se o Barroca ficar ele vai dizer que a pré temporada para o próximo ano será muito importante pra corrigir alguns erros.

Rodrigo Federman disse...

Ricardo, como todos fazem, diga-se de passagem!
Abs e SA!!!

Anônimo disse...

Mais um candidato à coleira elétrica.
O assim chamado raciocínio do referido padece da mais elementar lógica formal.
Ora, moço, se o Botafogo (caricatura do Botafogo) não dá oportunidade a que os adversários façam gols, por qual razão será, oh céus!, que os adversários têm feito - como direi? - ah, sim...GOLS?!? O infeliz do Parreira fez escola, quando proclamou que gol é detalhe. IMPRESSIONANTE, como um treinador renomado fala uma besteira dessas e a terra não lhe abre sob os pés...
Pensando em fazer uma compilação das declarações dessa gente para me divertir um pouco, pois torcer pra eles está ficando sem graça.
É amanhã o jogo pela Sulamericana? Se sim, pretendo assistir, mas com olhos de ver e não com os de torcedor. Causa-me espanto quando o time consegue conduzir a bola até à intermediária do adversário (é isso que eles chamam de terço final?) e, uma vez naquela região, não sabe o que fazer com a bola.
Tenho sido acometido por um conjunto de sintomas a que denomino "síndrome do torcedor absurdamente indiferente com viés de sarcasmo". Por isso mesmo, faço duas apostas, um dólar cada: eliminação na SA e ingresso na segunda página da tabela do brasileiro já na próxima rodada.
Levi

Rodrigo Federman disse...

Hahaha! Levi, o gol é sim, um mero detalhe. Melhor sempre um 0 a 0. Só rindo para não chorar mesmo! Sobre o jogo, amanhã, 21h30.
Abs e SA!!!

Anônimo disse...

Pensando melhor, acho que vou deixar o João Paulo e o Diego Souza em paz.
Tenho cá um Michael Angold sobre Bizâncio para terminar. Mais interessante do que aturar o Cícero, bem como o Barroca falando merda depois do jogo.
Além, fiquei muito irritado no domingo pela manhã, quando perdi meu tempo vendo a ralé trajada de nobreza fingindo que joga futebol em nome e em favor do Botafogo.
Estava na casa do meu compadre, bisneto de um dos Bernardes, este, das antigas do Botafogo. O pai do meu amigo, saudoso Sr. Paulo Bernardes, dizia que foi o avô dele quem contratou o Garrincha, ou, pelo menos, foi um dos responsáveis. Mas essa é outra história, envolvendo a memória do Sr. Paulo, a contratação do anjo das pernas tortas e o restaurante Timpanas, no centro do Rio, comandado pelo velho Sr. Lino, português da gema.
Qualquer hora, menos indignado com os Nélsons, conto a história.
Levi

Rodrigo Federman disse...

Grande, Levi! É melhor tentarmos abstrair esses caras mesmo. Faz bem para a nossa saúde.
Abs e SA!!!

Anônimo disse...

Pior de tudo é ouvir que treinaram bem na pausa da copa América pressao ofensiva tabelas transição so se for o time reserva que treinou bem pois o titular está uma porcaria jogadores com altos salários e ruins de bola.
Fabim

Sergio Di Sabbato disse...

A cada dia que passa fuca mais difícil ler sobre o Botafogo e vislumbrar melhoras. Abs e SB!

Marcio disse...

Esse é o futebol moderno...
Essa declaração do J. Paulo é o cúmulo do absurdo.
Avisem aos jogadores que a equipe que sofre gol, reinicia a partida e, óbvio, tem a posse da bola.
Só que pelo visto, o BOTAFOGO evoluiu a posse de bola, pois prefere não fazer gols para que ela, a posse, não retorne ao adversário.
Simplesmente genial.
SA!!!

Rodrigo Federman disse...

Fabim, e no Botafogo, nada mudou.

Muito difícil, Brenda!

Marcio, é muito absurdo mesmo. Não querer fazer gol é demais para mim.

Abs e SA!!!

Anônimo disse...

Rodrigo.

Tenho andado sem vontade de falar do Botafogo e de futebol em geral. Mas observando o comentário do Levi, tenho que dar um "Salve ou Viva".
A tempos que eu veem falando, depois que esse embusteiro prof. Parreira inventou a tal valorização de posse de bola, o futebol brasileiro virou isso que está prática.
O gol é sim um detalhe, mas um detalhe positivo.
Eu odeio o Parreira, odeio todos os treinadores que vivem de blá blá blá e frases montadas.
Já não vou ao Engenhão com a frequência de antes, já estou velho demais pra ficar passando vergonha com jogadores meia boca, lentos, inúteis, descompromissados com a vitória e ganhando horrores sem respeitar no minimo a camisa e a história do clube.
O Botafogo atual me dá muita raiva e problemas de saúde, como stress. Vide a declaração desse boquirroto João Paulo.

Patinhas.



Patinhas.

Rodrigo Federman disse...

Hahah! Patinhas, amigo, bota stress nisso. Os calmantes não fazem mais efeito!
Abs e SA!!!

Marcelo Botafogo disse...

Sempre disse aqui, que esse Jp é mediano pra baixo, não sei porque parte da torcida acha ele intocável, imagino que seja pelo motivo, de o Botafogo não ter jogador . Já em relação ao que ele disse nem isso de segurar a posse de bola eles fazem bem pois não dão um ataque não fazem nada de construtivo e o resultado é esse

Rodrigo Federman disse...

Marcelo, a questão nem é ele ser intocável, mas considerando os outros jogadores que disputam posição serem iguais ou piores.
Abs e SA!!!

Anônimo disse...

O Rodrigo pimpão só pode ter cláusula contratual bônus de receber salário a mais caso jogue 70%das partidas esse dinheiro ao deve ser duvido por todos ladrões do clube por isso esse aproveitamento pífio no ataque já saíram Neilton Guilherme Ezequiel Leandro Carvalho Sassa e esse merda do pimpão é tirá e sai ano do clube suspeito demais
Tete

Rodrigo Federman disse...

Tete, tudo bem que todos que saíram também são uns merdas, mas realmente, pensarem em renovar com Pimpão é absurdo demais.
Abs e SA!!!

Anônimo disse...

Valeu, Patinhas.
Também não tenho descido a serra para assistir a esses chupa-sangue no Niltão.
Não vale o sacrifício. Prefiro assistir um ou outro jogo com meus amigos, companheiros de Leffe.
Já vi o Cremílson, que corria feito um desembestado, mas pelo menos corria, ao contrário desses Cíceros e Diegos, que se têm na conta de craques.
E para me informar, venho aqui no CB, pois não suporto ler esses analfabetos metidos a intelectuais que "escrevem" nas mídias. Somente por descuido - de quando em quando - é que me deparo com o que eles chamam de texto.
Além do mais, esses sujeitinhos têm uma má-vontade gritante contra o Botafogo. E detesto essa afetação de isenção que eles ostentam.
Bom, acabei fugindo do assunto. Desculpem-me. É que as palavras do JP foram tão vazias de sentido que terminei por elogiar o...CREMÍLSON! Os mais novos não viram o Cremílson. Eu vi!, aqui mesmo no Gigante da Serra, o estádio do Serrano, o glorioso azulão.
Abraços.
Levi

Anônimo disse...

Tenho a curiosidade de ver o meio de campo formado por Buchecha Alex Santana e valência o barroca deveria tentar uma nova escalação.
Fabim

Anônimo disse...

Ricardo
Depois de todo o tempo pela parada da copa América, o Barroca está fazendo testes, hoje, para a partida de amanhã. É trágico o atual Botafogo.

Rodrigo Federman disse...

Levi, entendo perfeitamente quem mora no RJ e não tem mais saco para tentar torcer por esses caras.

Fabim, eu iria com Jean no lugar do Bochecha.

Ricardo, pelo visto, os 40 dias de nada serviram.

Abs e SA!!!

Marcio disse...

Duas coisas que o Neném Prancha diria para esse Time do BOTAFOGO:

1- "Quem pede tem preferência, quem se desloca recebe”;
2- “Futebol é simples: quem tem a bola ataca; quem não tem defende”.

SA!!!

Rodrigo Federman disse...

Sábio Neném Prancha, Marcio.
Abs e SA!!!

Marcio disse...

Alguém sabe quem o Barroca vai escalar no lugar do Gabriel?
SA!!!

Rodrigo Federman disse...

Marcio, não pode ser ninguém diferente do Marcelo. Pelo menos é o que eu penso.
Abs e SA!!!

Marcio disse...

Acabei de ler que será o Marcelo.
Ou seja, foi para o espaço a teoria de que zagueiro que joga do lado direito não pode jogar pelo esquerdo, que o do lado esquerdo...
Espero, sinceramente, que não tenham lembrado de treinar o Marcelo do outro lado da zaga apenas "ontem".
SA!!!

Anônimo disse...

Futebol é bola na red, é bola pros atacantes marcarem gols hoje o Godoy Cruz deu 2 chutao pra frente e fizeram 2 gols no Palmeiras. E outra parece que o barroca ,proibiu lançamentos longos que pegam a defesa desprevenida no mano a mano quando a defesa fica compactada é complicado penetrar e outra mata mata se ganha com uma defesa compactada coisa que o Mano Menezes retranca é fera .
Tete

Rodrigo Federman disse...

Marcio, isso só comprova que esses técnicos são apenas teóricos e que quando a corda aperta, eles se contradizem.

Tete, eu não gosto de chutões. Mas gosto de bola nas redes adversárias. De

Abs e SA!!!

Eduardo Samico disse...

Cremilson, Tuca (irmão do Ferretti, tornou-se treinador no México), Puruca e Tiquinho. Eu vi várias vezes no finado Maracanã.
Tudo é uma questão de referencial. Eles jogaram pouco tempo após um ataque de seleção: Rogério, Roberto, Jairzinho e Paulo Cézar.
Ir ao campo ? Fui contra o Grêmio, a pedido de minha filha. Mais de hora e meia de engarrafamento (levava um amigo de 80 anos) para ver um time inapetente.
Eu passo.
Sigo aguardando a profissionalização.
Abs.

Rodrigo Federman disse...

Eduardo, os caras estão conseguindo desanimar a torcida por completo. Tanto que hoje, não devemos ter 23 mil pessoas no estádio.
Abs e SA!!!

ecio henrique disse...

Parreira deve estar com uma puta inveja do Barroca.

Rodrigo Federman disse...

E como, Ecio! rs
Abs e SA!!!

Marcio disse...

Rodrigo, na minha modestíssima opinião, o futebol está com muitos "professores".
Você consegue pensar na possibilidade de um aluno de um curso de enfermagem ter dúvidas em como aplicar uma injeção e o professor não saber explicar?
Um instrutor de aviação jamais ter tirado do solo uma aeronave?
Esses técnicos que andam por aí sabem como bater na bola em uma cobrança de falta ou escanteios?
E aquele centroavante que anda desperdiçando oportunidades, por finalizar mal ou tomar a decisão errada, eles sabem como corrigir?
Desconfio que essas desculpas de que não sobra muito tempo para trabalhos específicos ou que a musculatura pode arrebentar é uma fuga da possibilidade de ter de "ensinar" o que não sabem.
E para servir de exemplo de como tem muitas desculpas, o Telê que treinou o Cafu de modo incansável na lateral, arrumou tempo para tal atividade mesmo o São Paulo tendo feito 83 jogos em 1993 e 77 em 1992, anos de glórias máximas da equipe paulista. Quantas horas tinha o dia do Telê?
O Grêmio fez 79 jogos em 2017, com a chegada ao mundial de clubes fifa.
Até o Rogério Ceni, que não tinha essa obrigação, arrumava tempo para treinar cobranças de faltas, já os de linha...
Tem muita conversa fiada nesse bolo chamado futebol na tentativa de transforma-lo em algo de outro planeta.
SA!!!

Rodrigo Federman disse...

Sim, Marcio. E muitos professores ruins. Daqueles que são apenas teóricos, mas com péssima didática.
Abs e SA!!!