quarta-feira, 2 de maio de 2018

Bem diferente do prometido




Notícia (do site Globoesporte) do dia 16 de fevereiro de 2016, quando o Botafogo fechou o patrocínio com a Topper para ser a nova fornecedora de material esportivo do clube:

"Botafogo anuncia a Topper de forma oficial e revela valor de R$ 40 milhões.

Em comunicado, Alvinegro divulga quantia total e confirma contrato por três anos".

Hoje, faltando um ano para o final do contrato, parece que os números dessa parceria não estão nem perto do previsto e cantarolado no dia do acerto.

O vice de comunicação do clube, Marcio Padilha (o mesmo que garantiu os R$40 milhões), falou sobre os valores até agora:

"- O contrato da Topper, para início de conversa, é uma estimativa de ganhos ao longo dos três anos. Uma das coisas que as pessoas não estão levando em consideração é o enxoval. A Topper fornece ao clube, e isso tem um custo, cerca de 35 mil peças a um custo médio de R$ 200. Você faz as contas aí e tem R$ 7 milhões. Vezes três (anos), R$ 21 milhões. Metade da verba estimada já foi atingida só com material. A Topper ainda patrocina a Rádio Botafogo Oficial, concursos culturais, vários eventos do Botafogo, como teve agora, recentemente, o lançamento do uniforme… Tudo isso custa dinheiro e é dinheiro que a Topper bota dentro do Botafogo. E tudo isso não entra no balanço".

"- Também tem a receita das lojas oficiais e todas elas pagam royalties para o Botafogo, por isso que nós incentivamos que as pessoas comprem lá. E se você for somar tudo isso, realmente, infelizmente, devido a alguns erros de distribuição da Topper, a gente não vai chegar aos R$ 40 milhões, mas vamos chegar bem próximo disso".

Com todo respeito, mas alguém acredita? Só eu achei essa explicação bizarra (para não falar patética)? 

Impressionante! Esse "enxoval" com preço de custo de R$200,00 é feito com linha de ouro? 

Como li  em um comentário no twitter do Thiago Pinheiro: "Essa conta dele é ótima, é igual meu patrão falar que meu salário é 20 mil porque ele paga impostos, vale refeição, vale transporte, luz do escritório, água, ar condicionado".

Em uma empresa séria, seria caso para demissão imediata por não atingir metas. E por ter feito um planejamento fictício e surreal. 

E continuamos nos vangloriando de termos dirigentes amadores, né?

Isso explica porque somos os campeões dos patrocínios patéticos pontuais, da liderança no lançamento de copos ecologicamente corretos, das parcerias esdrúxulas que não dão retorno, das mídias sociais cheias de papagaiadas... 

Enquanto isso, a administração e retorno financeiro...


SAUDAÇÕES ALVINEGRAS!!!

39 comentários:

Anônimo disse...

A explicação foi mais absurda do que não atingir a meta.
Não pode esse "enxoval" ter preço médio de 200,00, pois eu entendo que esses itens são meiões, shorts, coletes, camisetas de treinos, camisas de jogo e agasalhos..
Resende

Rodrigo Federman disse...

Resende, bota absurdo nisso. Aliás, como é absurdo que esse cara comande a comunicação/mkt há tanto tempo. Não traz resultados práticos, não consegue patrocínios fortes (a CEF não veio do seu departamento), etc.
Abs e SA!!!

Anônimo disse...

Ricardo
E mais uma vez ninguém vai questionar nada.Afinal eles precisam ter como desculpa a falta de dinheiro.
Revoltante.....

Rodrigo Federman disse...

Ricardo, esse acordo e resultados mostram como o Botafogo atual é tratado de maneira tão pequena pelos que lá estão.
Abs e SA!!!

Enéias Teles Borges disse...

Pois é. Eu já desconfiava de uma conta Mandrake.

Rodrigo Federman disse...

E bem Mandrake, Enéias.
Abs e SA!!!

Celso Ricardo disse...

Vão colocar a culpa no MA. Ou na torcida...
Entra ano,sai ano. Entra diretoria,sai diretoria e nada muda. Nem a falta de títulos importantes.
Esse Padilha foi o que me bloqueou no Twitter por escrever que eu queria títulos.
"Vai pra casa, Padilha..."(essa é antiga)

Anônimo disse...

Meu caro RODRIGO,como lido há tempos com empresários bons e alguns canalhas na acepção da palavra,evito concordar ou criticar quando desconheço o que se passa nas internas,pois conheço as "mumunhas" que utilizam para justificarem as falcatruas.
Fiquei intrigado ao acabar de ler a manchete abaixo,não tive saco de ler toda a reportagem.
"Botafogo fecha 2017 com terceiro maior superávit do país: R$ 53 milhões".

Sempre digo ao amigo que nem tudo é o que parece ser e dirigente de clube passou a ser profissão e ganha pão para muitos.
AMADORES É O CACETE,ME ENGANA QUE EU GOSTO,rsrsrsrsr.
São raros os que colocam grana nos clubes por paixão,a maioria fica milionária em pouco tempo.Os exemplos estão aí em diversos clubes brasileiros.JOTA.

Rodrigo Federman disse...

Celso, já li vários relatos de torcedores recriminando como esse rapaz responde na rede social. E sobre o trabalho dele, fraco. Muito oba-oba, pouco resultado prático.

Jota, sim. É bem isso. E poderia ser mais, se a verdade acontecesse nesse patrocínio e números que foram relevados recentemente no acordo com a Topper.

Abs e SA!!!

Marcio disse...

Quer dizer que o fabricante diz que o custo é de 200 reais e o BOTAFOGO aceita isso como verdade? Quando da reunião, foram negociar sem um estudo e domínio do assunto?
Lembrando que na loja oficial a camisa está sendo vendida a 259 reais... (http://www.lojabotafogo.com.br/masculino/linha-jogo/camisa?O=OrderByReleaseDateDESC)
Mais um pouco o BOTAFOGO não estaria recebendo e sim pagando ao fabricante.
Não convence a dita explicação; ainda mais que o Padilha mostrou os valores de forma muito superficial, zero objetividade.
SA!!!

Anônimo disse...

Sem defender o caso específico da Topper, não há dúvida da melhora importante nas finanças do Clube. Fomos o terceiro maior lucro de todos os times do Brasil em 2017, uma melhora substancial das receitas, quase 270 mi em 2017, além de uma queda substancial do passivo circulante. Se não fosse a venda do Vinicius JR, nosso lucro seria próximo do Flamengo.
O caminho é esse mesmo. Rigor nas contas e ano a ano o clube recupera parte do seu patrimônio.
Antes éramos o time com pior situação financeira do país, agora fomos ultrapassados por vários.
SAN,
Lincoln

Anônimo disse...

Ricardo
Concordo com o comentário anônimo acima.
Amadores somos nós que acreditamos que eles que são amadores.Rssss

Marcio disse...

E ainda tem mais uma coisa a ser considerada.
Quando um fabricante de material esportivo se coloca disposto a patrocinar uma equipe, está vislumbrando também a exposição que terá de sua marca, o BOTAFOGO ainda ajuda de forma indireta a venda de outros produtos da marca.
É completamente diferente de um grupo qualquer resolver contratá-los para confeccionar umas camisas para um evento qualquer.
Como já foi escrito pelo Celso Ricardo, a culpa ainda cairá no colo da Torcida... "Não chegamos aos 40 milhões porque a Torcida só comprou 7 mil camisas".
SA!!!

Rodrigo Federman disse...

Marcio, pois é. Como eu disse, o que está incluso nesse "enxoval" com custo de 200? Ou como também frisei, vai que são fios de ouro vindos lá do Oriente Médio, né?

Lincoln, eu confesso que ainda não vi em detalhes no portal da transparência. Mas quanto desse valor é de receita adiantada de cota de tv? Isto é, se de fato, tiver?


Abs e SA!!!

Rodrigo Federman disse...

Ricardo, mas aí está....eu sempre sou chamado de chato...justamente por não acreditar muito! heheheh

Marcio, e eu juro que gostaria de saber se os outros clubes também planejam dessa maneira: Considerando o "enxoval" como valor de patrocínio. Ou se os valores que recebem é somente de dinheiro em caixa (fora as demais negociações com a fornecedora).

Abs e SA!!!

Marcio disse...

Vale lembrar o seguinte:

Em 20/10/2016.

"O Conselho Deliberativo do Botafogo aprovou o contrato do clube com a Globo referente ao período até 2024. A informação é do Lance!, por Igor Siqueira, Por causa da assinatura, o clube passou a ter direito a R$ 60 milhões de luvas, sendo R$ 20 milhões já recebidos em 2016 e R$ 40 milhões ficando para 2017."

https://www.esporteemidia.com/2016/10/conselho-do-botafogo-aprova-contrato-do.html

Sem entrar no debate sobre números, os 40 milhões de luvas recebido em 2017, "pode" ter turbinado as contas. Repito, Pode...
SA!!!

Rodrigo Federman disse...

Marcio, e aí, disfarça o ano de 2017 e compromete os seguintes. É o que imaginei. E pior: Sem Libertadores, eliminados na primeira fase da Copa do Brasil...
Abs e SA!!!

Marcio disse...

rodrigo, imagine a situação.
Você sendo um cara muito famoso, conhecido e reconhecido onde chega vai fazer aniversário...
Eu, dono de um bufê, te digo que vou patrocinar a sua festa e que desejo apenas que permita a distribuição de uns folders e tudo o mais, já que ganharei notoriedade em cima da sua fama...
No fim, você reúne a sua família e diz que a festa que ficaria em X mil reais passou para x mais 1/2 X porque você teve de ajudar nos custos do bufê...
Como assim?
SA!!!

Rodrigo Federman disse...

Hahaha! Pois é, Marcio. No mínimo, curioso (para não usar outra expressão).
Abs e SA!!!

Celso Ricardo disse...

Tenho uma dúvida, não sei se os amigos podem esclarecer. Os uniformes entram na contabilidade do Clube,como gastos,ok? Quem paga essa distribuição de camisa pelos jogadores após cada jogo?

Rodrigo Federman disse...

Boa questão, Celso.
Abs e SA!!!

Anônimo disse...

Ricardo
Alguém pode me explicar essa situação do Vinicius Tanque :
- Se Fernandes ganhou elogios do técnico do Atlético-GO, o atacante recebeu uma enquadrada sobre seu preparo físico e acabou dispensado após três meses de clube, com apenas seis jogos disputados (três como titular) e nenhum gol. Ele tem contrato até o fim de 2020 com o Botafogo, e 40% de seus direitos econômicos foram repassados ao time goiano.
1_O Botafogo empresta e cede 40% do passe ao Atl-PR
2_E ainda vai pagar o salário dele até 2020 ?

Rodrigo Federman disse...

Ricardo, acho que esse percentual dado fez parte da vinda em definitivo do LF.
Abs e SA!!!

Marcio disse...

Sobre a pergunta do Celso Ricardo.

Uma vez ouvi que as camisas trocadas ou dadas são pagas pelo jogador, não sei se no BOTAFOGO é dessa forma.
Particularmente eu acho correto cobrar pela camisa trocada ou dada, já que ela, obviamente, é um uniforme e deste modo, patrimônio do CLUBE.

Sobre o questionamento do Ricardo.

De tudo o que li a respeito, entendi que o percentual dado foi pela vinda definitiva do L. Fernando. Inclusive o BOTAFOGO adquiriu somente 50% dos direitos federativos do referido atleta.

"O clube comprou 50% dos direitos de Luiz Fernando com a ajuda de investidores. Ne negociação, cedeu ao Dragão dois jogadores e parte dos seus direitos: Vinicius Tanque e Fernandes."

https://extra.globo.com/esporte/botafogo/leandro-carvalho-luiz-fernando-assinam-com-botafogo-22252003.html

Uma negociação e vários parágrafos.

SA!!!

Rodrigo Federman disse...

Que seja assim então, Marcio. Apesar de eu não acreditar muito que, na prática, seja cobrado deles (jogadores).
Abs e SA!!!

Anônimo disse...

Ricardo
Ok Rodrigo.

Rodrigo Federman disse...

Valeu, Ricardo.
Abs e SA!!!

edison silva disse...

Quando veremos uma administração direita o presidente e um banana tinha que ter um Kalil no botafogo o uniforme todo ano a mesma coisa nada de diferente que chamem uma atenção desse ano falaram que ia ser coisa do outro mundo mentira quase a mesma coisa de 2017 queria ver nikN ou Adidas já que é para receber migalhas pelo menos o uniformes iam ter inovação

Rodrigo Federman disse...

Edison, para mim, o menos importante é a estética dos uniformes, mas os reais valores que vão para a conta corrente do clube.
Abs e SA!!!

edison silva disse...

Verdade Rodrigo mas a estética ajuda muito na vendas de uniformes mas se poder ter os dois melhor ,mas se receber pouco ou igual ao que a Topper paga pelo menos uma estetest melhor

Rodrigo Federman disse...

Sim, Edison. Mas ainda assim, na primeira negociação comercial entre as duas partes, os valores foram acertados independente da estética. Isso que quero dizer.
Abs e SA!!!

Fatos disse...

Parece que DINHEIRO VIVO da Topper a entrar no Botafogo foi pouco mais de 3 milhões...

Rodrigo Federman disse...

Pois é, Fatos. Ou seja, do jeito que foi prometido, o Padilha que me desculpe, mas está devendo aproximadamente 37MI. Se isso não é motivo para demissão por justa causa, não sei de mais nada.
Abs e SA!!!

Marcio disse...

Ontem assisti ao jogo entre Vasco e Cruzeiro e assim observar o time mineiro, nosso próximo adversário.
O BOTAFOGO deve ter cuidado com o seu lado direito de defesa, já que o Marcinho comete alguns erros de marcação e o Cruzeiro utiliza muito o apoio do Egídio; todavia, a sua subida pode proporcionar um espaço às costas que o BOTAFOGO poderá aproveitar.
Além de que um cobertura por ali, abrirá espaço em outros setores do campo.
Inicialmente o Cruzeiro buscou uma marcação mais avançada e depois que conseguiu a vantagem, buscou mais a saída para os contra-ataques, buscando trabalhar a bola no seu meio campo, onde o Thiago Neves carimba quase todas as jogadas. Nesse sentido, penso que não seria mal negócio o BOTAFOGO optar pela escalação do Jean, já que falam que é muito bom marcador, e optar por uma marcação média, ou seja, nem muito avançada e nem muito recuada.

O interessante ocorreu quando um repórter informou que o torcedor mineiro gritava olé, o jogo estava 3 a zero, e o Mano fez algum gesto, mandando parar de gritar o tal olé ou coisa semelhante. O comentarista emendou dizendo que era boa a postura do Mano, "um técnico com a experiência e com o peso dele", pois o jogo não tinha acabado e isso poderia gerar confusão (O clima estava pesado em São Januário).
Até ensinar como se deve torcer os caras se metem a fazer... Não é por acaso que o futebol brasileiro só revela jogador comum, pois driblar, fazer gol, é praticamente um ato hostil.
SA!!!

Rodrigo Federman disse...

Marcio, sim. Em compensação, o Egídio também é fraco na marcação (e o Marcinho é forte no apoio). Eu acho que o lado direito deles é ainda mais forte, com o Rafinha que não para, a movimentação constante do Sassá e as chegadas de trás do T.Neves. Isso porque não sei se o Edilson poderá jogar.
Abs e SA!!!

Marcio disse...

Bem lembrado, Rodrigo, o fato do Edilson não ter jogado pode ter prejudicado a minha análise... Soma-se a isso o fato de dois gols terem saído pelo lado esquerdo de ataque do Cruzeiro e o gol do Sassá, chute de meia distância, ter saído da meia esquerda.
Mas você lembrou bem do detalhe do Edilson, Rafinha, Sassá e a chegada do T. Neves.
Se o BOTAFOGO for bem organizado, ciente das suas dificuldades e também das suas virtudes, creio que terá jogo e torço para que venham com confiança excessiva e, como os outros, achando que é obrigação vencer o BOTAFOGO.
SA!!!

Rodrigo Federman disse...

Isso, Marcio. Só não sei se ele estava ausente por cartão ou contusão ontem. E se ele estará disponível para o domingo.
Abs e SA!!!

Marcio disse...

Rodrigo, embora o Edilson já estivesse recuperado de uma contusão no tornozelo, optaram pela não escalação.
SA!!!

Rodrigo Federman disse...

Valeu, Marcio.
Abs e SA!!!