08/12/23

É muito fraco















Ainda sobre a derrota para o Inter, o técnico Tiago Nunes falou sobre esse seu período no comando do GLORIOSO:

"- Minha sensação é de frustração, porque cheguei com a ilusão de sermos campeões, mesmo pegando a equipe em segundo. O jogo que culminou na nossa destruição mental foi contra o Coritiba, a forma com que as coisas sucederam naquele jogo, a gente não conseguiu resgatar o astral do grupo, essa energia para competir, nem contra o Cruzeiro, nem hoje (quarta-feira)".

Na boa? Todo mundo já sabia quem era o Tiago Nunes: Um bom trabalho no Athletico/PR e depois fracassos em clubes de massa como Corinthians e Grêmio. Por fim, estava no "futebol de várzea" do campeonato peruano.

Aí, me chega com contrato até o final de 2025.

Alguém explica? Baseado em que argumentos, números, retrospectos, etc?

Cinco jogos disputados, nenhuma vitória. Isso, para mim, já basta. Pegou o time em segundo lugar e terminou em quinto. Sequer conseguiu dar aquele "choque"  que geralmente acontece quando existem trocas de comando técnico.

Uma merda.


SAUDAÇÕES ALVINEGRAS!!!

12 comentários:

Marcio disse...

A grande questão está além da escolha do T. Nunes.
Como pensam o futebol os gestores do Botafogo?
Antes de escolher entre Guardiola, Klopp, Simeone ou Ancelotti, ter muito bem definido como se pretende organizar o time em campo é primordial.
No caso do T. Nunes, a escolha se deu pelo departamento de futebol, liderado pelo Mazzuco, conforme noticias que circularam.

https://ge.globo.com/futebol/times/botafogo/noticia/2023/11/16/com-tiago-nunes-botafogo-tera-tecnico-menos-centralizador-no-sistema-do-futebol.ghtml

Deste modo, olhando o trabalho do líder do departamento, Mazzuco, me coloco antecipadamente descrente em relação à próxima temporada.
Já especificamente sobre a fala do T. Nunes, me causa um certo espanto como esses jogadores são frágeis emocionalmente... Pressão no esporte sempre teve ne no passado com remunerações e condições muito inferiores as atuais.
Até porque o que tem mais por aí é trabalhador desenvolvendo as suas atividades, enfrentando uma série de adversidades, e se não apresentar resultados, a demissão é certa!
Chegando mais à frente, se o Botafogo contratou tantos jogadores instáveis emocionalmente, que não conseguem responder de forma satisfatória aos momentos de grande pressão, a culpa é de quem fez as avaliações.
Antes das contratações, analisaram o comportamento desses jogadores em situações de pressão?
Quais ferramentas o clube colocou à disposição dos jogadores para minimizar essas ocorrências?
Quando nós, leigos, comentamos sobre futebol, aparecem vários estudiosos falando das dificuldades dos esportes de alto desempenho, da ciência aplicada, entre outras coisas.
Em resumo, se tem tanta ciência aplicada no esporte, não poderia o Botafogo ter contratado tão "frágeis" indivíduos ou ter aplicado as ferramentas adequadas para minimizar essas ocorrências.
Ou seja, um festival de desculpas para enganar o torcedor.
SA!!!

Rodrigo Federman disse...

Marcio, sim. Ouvi dizer, inclusive, que a indicação do TN foi do tal (e superestimado) setor de scouting. Eu adoraria saber as justificativas.
Abs e SA!!!

higor disse...

Tem cara de bom rapaz e fala mansa, o que reforça ainda mais esse paternalismo e falta de cobrança que está acontecendo na SAF atualmente. Jamais imaginei que algo desse tipo aconteceria, por tratar-se de um ambiente onde performance e resultados deveriam ser cobrados.

Fazendo um exercício de futurologia, imagino que em 2024 o Botafogo será eliminado precocemente dos torneios que irá disputar, perderá as primeiras rodadas do brasileiro e veremos tiktokers pedindo "paciência com o trabalho". Quando a água bater na bunda, vão rescindir. Caso 500 com qualquer um que quiser.

Rodrigo Federman disse...

Higor, já tem influencernalista falando que só começará a avaliar o TN a partir do ano que vem. Tipo...cinco jogos horríveis não serviram para início de conversa agora. Nada muda, cara.
Abs e SA!!!

Klaus disse...

Não há como defender TN. Mostrou-se no mesmo nível de LF e pior que BL. E ele teve a data FIFA inteira para fazer alguma coisa. Com ele, as perspectivas para 2024 não são boas.

Rodrigo Federman disse...

Sim, Klaus. E como eu disse: Nem o "fator novo" ele conseguiu dar. Na maioria das vezes acontece ao menos isso. Com o TN, nada.
Abs e SA!!!

Salomon disse...

Márcio, na verdade,quando foi formado o elenco,a ideia era ir o mais longe possível.
Nunca passou pelas cabeças que pensam o futebol no Botafogo de analisar postura de jogadores diante de pressão.
Abs.

Anônimo disse...

Em outro post falei aqui de um jogador que se destacou em uma partida já sabendo que seu pai havia falecido horas antes. Meu pai viveu anos na profundeza do Alzheimer antes de falecer, mas isso não impediu que eu continuasse trabalhando com afinco na minha empregadora para, desse modo, continuar a dar a ele uma boa condição de tratamento e conforto. É assim com todo trabalhador, principalmente com os mais humildes, que não encontram tempo de chorar seus infortúnios e, às vezes, não tem ombro amigo para colocar a cabeça. No mundo do futebol é todo esse mimimi, com marmanjos tendo crises existenciais sob a compreensão exagerada de diretores de clubes, técnicos e imprensa. Não estou aqui a dizer que o jogador, eventualmente, não tenha problemas existenciais, emocionais, de família. É de qualquer ser humano. E quando detectado isso, os dirigentes tem a obrigação de afastá-lo para o bem dele e do grupo. O que não dá para engolir goela abaixo é um grupo de marmanjos experientes justificar uma queda desastrosa de produção porque estão com medinho de tamanha responsabilidade em ser campeões ou estão passando por problemas emocionais. Todos juntos ao mesmo tempo? Conta outra.
Miguel Silva

Rodrigo Federman disse...

Salomon, nunca quiseram títulos.
Abs e SA!!!

Rodrigo Federman disse...

Miguel, eu não diminuo qualquer possibilidade do Tiquinho ter sentido o problema. Nesse ponto eu não entro, pois é muito pessoal. Mas concordo que a direção e comissão técnica deveriam ter essa sensibilidade e terem se posicionado.
Abs e SA!!!

Anônimo disse...

Na terra de cegos que tem um olho é rei. Na mediocridade do futebol brasileiro, Abel Ferreira vai acumulando títulos com um elenco equilibrado, sem grandes estrelas, sob o comando correto dele. Técnico ganha jogo. E perde também. Na indigência do futebol tupiniquim, o Botafogo se destacou no primeiro turno do Brasileirão com um futebol ousado, azeitado, mesmo sem contar com um elenco de craques. Longe disso. A saída do técnico responsável por isso fez o castelo desabar. Enquanto isso, Abel Ferreira fazia seu time jogar na medida certa para chegar na frente, mesmo que fosse por uma unha. Coisa de pragmático. Tem se dado bem em terra de técnicos cirandeiros, incensados por imprensa e torcida que aplaudem o joguinho de bola para o lado e para trás e o tal x% a mais de posse de bola. Objetividade? Bola na rede? Isso é secundário, um detalhe. O atual técnico do Botafogo não ganhou uma partida e jogou contra os piores colocados no torneio. Não deu nem pra dizer que jogou melhor, mas não ganhou por azar, por desonestidade do juiz e outras desculpas esfarrapadas. Foi um desastre total.
Miguel Silva

Rodrigo Federman disse...

Miguel, é por aí mesmo.
Abs e SA!!!